Redes Sociais/Reprodução
Redes Sociais/Reprodução

Justiça do Rio aceita denúncia e médico anestesista vira réu por estupro de vulnerável

A denúncia do MPRJ foi apresentada na sexta-feira e acatada pelo juiz Luís Gustavo Vasques

Marcio Dolzan, Rio

17 de julho de 2022 | 15h11

A Justiça do Rio acatou denúncia do Ministério Público (MPRJ) e tornou o médico anestesista Giovanni Quintella Bezerra réu pelo crime de estupro de vulnerável. O médico está preso desde o início da semana passada, após ser filmando estuprando uma parturiente na mesa do parto, em São João de Meriti, na baixada fluminense.

Giovanni Quintella Bezerra está preso em Bangu 8 desde terça-feira, 12, após passar por audiência de custódia. A denúncia do MPRJ foi apresentada na sexta-feira e acatada pelo juiz Luís Gustavo Vasques, da 2ª Vara Criminal de São João de Meriti. “Destaco que a denúncia contém a exposição dos fatos criminosos, com todas as suas circunstâncias, a qualificação do acusado, a classificação do crime e o rol de testemunhas”, escreveu o juiz ao aceitar a denúncia.  

A pedido do MPRJ, o caso tramitará em segredo de Justiça para preservar a vítima. Segundo o Tribunal de Justiça do estado, Giovanni Quintella Bezerra será citado para apresentar defesa no prazo de 10 dias. 

O Estadão tenta localizar a defesa do médico anestesista.

   

 

Tudo o que sabemos sobre:
Rio de Janeiro [cidade RJ]

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.