Reuters
Reuters

Justiça do Rio decreta prisão de brasileiro acusado de matar ex em Sidney

Mário Marcelo Ferreira dos Santos Santoro é considerado foragido. Cecília Muller Haddad morava na Austrália desde 2007 e foi morta por asfixia

Roberta Jansen, O Estado de S.Paulo

06 Julho 2018 | 21h52

RIO - A Justiça do Rio decretou a prisão preventiva de Mário Marcelo Ferreira dos Santos Santoro, de 40 anos, acusado de matar a ex-namorada, Cecília Müller Haddad, de 38 anos, por estrangulamento, em Sydney, na Austrália, em abril passado. Santoro está foragido.

+ Após cerco policial, homem que atirou em ex-namorada se mata no Rio

De acordo com informações da Polícia Civil, o pedido de prisão foi feito pela Divisão de Homicídios (DH) do Rio, com apoio do Ministério Público. A DH foi acionada em maio, pela família da vítima. Policiais ouviram parentes de Cecília e periciaram alguns documentos fornecidos pela família. Segundo a polícia, a investigação concluiu que Cecília foi morta por asfixia mecânica por constrição de pescoço e que o responsável pelo crime seria o ex-companheiro da vítima. 

A Justiça expediu também um mandado de busca e apreensão nas casas de Santoro e de seus pais, na zona sul do Rio. O acusado, no entanto, não foi encontrado e, agora, é considerado foragido. A prisão foi decretada na noite de quinta-feira, 5, depois que a Justiça acatou a denúncia de feminicídio feita pelo MP.

Cecília morava na Austrália desde 2007. Ela foi morta entre os dias 28 e 29 de maio e seu corpo foi encontrado no Rio Lane Cover, em Sydney.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.