Mônica Cardoso/Estadão
Mônica Cardoso/Estadão

Justiça do Rio determina fechamento de Búzios para turistas e proíbe acesso às praias

Cidade da Região dos Lagos vem registrando aumento de casos de covid-19; turistas têm 72 horas para sair da península

Caio Sartori, O Estado de S.Paulo

17 de dezembro de 2020 | 10h25

RIO - Tradicional destino turístico de final de ano, o município de Armação dos Búzios, na Região dos Lagos, entrará numa espécie de lockdown por determinação da Justiça. Após os aumentos de casos de covid-19 na península, o juiz Raphael Baddini de Queiroz Campos, da 2ª Vara da comarca local, proibiu a entrada de turistas na cidade, o acesso às praias e a circulação de táxis, carros de aplicativo e ônibus intermunicipais. A decisão é desta quarta-feira, 16. 

A medida se dá às vésperas do Natal e do Ano Novo, período em que Búzios costuma ficar lotada de turistas brasileiros e do mundo todo, em especial de países vizinhos como a Argentina. Quem não for morador e estiver agora no local tem até 72 horas para sair de lá. 

O magistrado colocou o município em bandeira vermelha, a pior de todas criadas para classificar a situação pandêmica de cada lugar. Significa, na prática, que é necessário fazer um isolamento social completo para evitar o colapso na Saúde. 

O juiz entendeu que Búzios não cumpriu compromissos firmados com o Ministério Público e a Defensoria Pública durante a pandemia. Não ampliou, por exemplo, o número de leitos de UTI. A decisão impõe multa de R$ 100 mil em caso de descumprimento, mas a prefeitura ainda pode recorrer na Justiça. 

Outras restrições impostas pela decisão versam sobre a proibição de eventos que promovam aglomerações, como cultos, festas, shows e feiras. Isso impede que haja celebrações do réveillon nas tradicionalmente movimentadas casas de festas da cidade.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.