Ladrões bloqueiam ruas em arrastão no Alto da Tijuca

Quedrilha bloqueou vias e obrigou os motoristas a entregarem seus pertences; Polícia não chegou a tempo

CLARISSA THOMÉ, Agencia Estado

08 Setembro 2007 | 13h28

A volta da praia no feriado de sol virou pesadelo para cerca de 20 pessoas. Criminosos montaram barreiras simultâneas no Alto da Tijuca, rota utilizada por freqüentadores da Barra da Tijuca que moram na região central da Cidade, nos dois sentidos da pista. Em poucos minutos, a quadrilha fez um arrastão, levando celulares, dinheiro, jóias. Ninguém ficou ferido.   Os criminosos utilizaram um Peugeot Sedan Preto para bloquear a via, no sentido Barra da Tijuca-Tijuca. Os motoristas foram rendidos e obrigados a entregar pertences. "Fecharam a pista e começaram a abordar os carros. Eles ameaçavam as pessoas: se não der eu vou atirar. Terror total. Mas foi rápido, coisa de dois três minutos", contou o advogado Alexandre Maia, em entrevista à rádio CBN. Maia voltava da praia com a mulher, o filho e os sogros, que moram em São Paulo. Eles foram parados próximo ao Morro do Borel.   Outro bloqueio foi montado em direção à zona oeste. A professora Amanda Nogueira, de 24 anos, seguia para a Barra com o marido, quando perceberam a movimentação estranha. Eles tentaram retornar, mas ficaram encurralados pela barreira montada em direção à Tijuca. "A gente viu que tinha movimentação suspeita, uns homens em volta dos carros. Meu marido retornou, e acelerou em direção à Tijuca. Quando chegamos na Tijuca, estava bloqueado também. Eu já estava falando com a polícia. Ficamos encurralados numa rua. Abaixei a cabeça, tirei, aliança, tênis. Tudo o que a gente tinha de valor eles levaram", contou a professora, muito nervosa.   Alertada por motoristas, a Polícia Militar chegou ao local em poucos minutos, mas os criminosos já haviam fugido. Os policiais acreditam que os assaltantes tenham se escondido no Morro do Borel.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.