Light suspende energia elétrica de abrigo da Prefeitura do Rio

De acordo com a companhia de energia, gestão municipal acumula dívida de R$ 73 milhões desde a gestão Eduardo Paes; Secretaria de Assistência Social diz que negocia restabelecimento do serviço

Paulo Roberto Netto, O Estado de S.Paulo

19 Junho 2018 | 14h31

SÃO PAULO - A Light, companhia responsável pelo abastecimento do Rio de Janeiro, suspendeu o fornecimento de energia elétrica do Hotel Solidário Profeta Gentileza, no Bonsucesso, zona norte da capital fluminense. O motivo seria inadimplência no pagamento de dívidas com a empresa. Local atende dependentes químicos e fornece assistência psicossocial.

Segundo a Light, a Prefeitura do Rio de Janeiro acumula dívida de R$ 73 milhões desde a gestão Eduardo Paes (2009-2017) e que ainda não foi quitada pelo governo Marcelo Crivella. A companhia de energia garantiu que a Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos, responsável pelo hotel, foi notificada da possível suspensão com antecedência.

+ Justiça suspende reajuste da passagem de ônibus no Rio

Inaugurado no Natal do ano passado, o Hotel Solidário Profeta Gentileza visa atender pelo menos 50 dependentes químicos da chamada "Cracolândia do Rio", localizada na avenida Brasil, no Bonsucesso. Além de servir de abrigo, o espaço oferece três refeições diárias aos usuários e conta com assistência psicossocial e avaliação médica. Durante a inauguração, a Prefeitura anunciou que o local atenderia inicialmente 35 homens e 15 mulheres.

+ Rio pode se tornar 1ª cidade do País a banir canudinhos de plástico

Procurada, a Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos informa que foi notificada da suspensão e que está "em negociação com a Light para que o serviço seja restabelecido o mais brevemente possível no Hotel Solidário de Bonsucesso".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.