Mais uma pessoa morre em novo tiroteio na favela da Rocinha

Mais uma pessoa morre em novo tiroteio na favela da Rocinha

De acordo com a PM, um traficante armado morreu em confronto com policiais; no sábado, oito já tinham morrido no local

Roberta Pennafort, O Estado de S.Paulo

26 Março 2018 | 08h46

RIO - Uma pessoa foi morta a tiros na Favela da Rocinha, zona sul do Rio, na manhã desta segunda-feira, 26. De acordo com informações da Polícia Militar, era um traficante armado que estava em confronto com policiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope). Um fuzil que estaria com ele foi apreendido. A favela vive dias violentos.

Imagens mostram uma professora de uma escola na Favela da Rocinha com crianças abaixadas, por causa dos tiros. Confira abaixo o vídeo feito na manhã desta segunda-feira e postado na página 'Onde Tem Tiroteio' no Facebook.

No sábado, oito pessoas morreram em tiroteios. Três dias antes, um PM e um morador também haviam sido vitimados.

Desde a quinta-feira, 22, as crianças estão sem aulas, por conta das trocas de tiros sucessivas. “A situação está muito tensa. Todo mundo preso dentro de casa. Muito tiro, muito. Ninguém pode sair para canto nenhum. Nem sair para trabalhar dá. Tem patrão que entende, mas não é todo mundo. Tem muita polícia na rua, mas isso não garante nada”, disse uma moradora ao Estado no sábado.

+++ Policial Militar dispara contra assaltantes a menos de 500 metros do show do Pearl Jam

+++ Em dia de pânico na Rocinha, tiroteios deixam seis feridos

Na Favela Bateau Mouche, na região da Praça Seca, zona oeste do Rio, moradores acordaram assustados com intenso tiroteio. O helicóptero da TV Globo flagrou a ação de homens armados de fuzis e pistolas disparando contra outro grupo. As imagens mostram pelo menos quatro carros dos bandidos, de onde saíram homens com mais armas. O Bope também está na comunidade, que é alvo de disputa entre traficantes de drogas e um grupo de paramilitares.

+++ Uma pessoa morre e duas ficam feridas em tiroteio numa das principais vias do centro do Rio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.