Mangueira lança app para aproximar escola de samba da favela

Mangueira lança app para aproximar escola de samba da favela

Versão preliminar foi usada na Marquês de Sapucaí neste ano com interação em tempo real com os foliões

Thaise Constâncio, O Estado de S. Paulo

02 Dezembro 2014 | 18h05

RIO - A Estação Primeira de Mangueira lançou este ano um aplicativo chamado simplesmente de "Mangueira" para celular que vai facilitar a integração e a aproximação entre moradores da favela da zona norte do Rio e torcedores com a escola de samba. O recurso foi dividido em três partes.

A primeira área, o aplicativo oficial da escola de samba, mostra notícias, história, ídolos, melhores carnavais, a programação cultural e um quiz. A Rádio Mangueira apresenta artistas locais do samba ao funk e lembra grandes nomes da escola e do samba nacional. A Rede Social da Mangueira é um instrumento para mostrar a favela pelo olhar de quem mora lá. As duas últimas também têm versões web.

Na preparação para o Carnaval 2015 o recurso foi usado durante a escolha do samba-enredo. As músicas foram apresentadas na quadra da escola e o povo votou na que melhor representa o enredo deste ano sobre as mulheres brasileiras. No próximo ano, o aplicativo será usado durante o desfile para ajudar a organizar os mais de 4 mil componentes na avenida.

Este ano, uma versão preliminar foi usada na Marquês de Sapucaí com interação em tempo real com os foliões. Enquanto alas, carros e fantasias entravam na avenida, os usuários que acompanhavam o desfile recebiam informações em tempo real sobre seus significados e como compunham o enredo da escola. O conteúdo será atualizado para o próximo carnaval. 

A rádio inclui, além de músicas, entrevistas e uma agenda cultural da comunidade. Na rede social, que será composta majoritariamente por moradores, a ideia é que sejam feitas apenas postagens, comentários e fotos relacionadas à cultura e ao esporte na favela.

"Esse aplicativo cria um canal de comunicação eficaz entre a escola e o público em geral, de dentro e de fora da comunidade. A Mangueira tem quase 90 anos e não acompanhou a evolução das outras escola, que ousaram mais ao longo dos anos. O aplicativo é nossa forma de inovar", disse o vice-presidente de Projetos Especiais da Mangueira, José Pinto Monteiro.

Segundo o diretor de Inteligência de Mercado da escola , Antonio Jorge Alaby, a ideia do aplicativo é "aumentar a interação entre a comunidade e o mundo e unir tradição e inovação", já que a Mangueira é uma marca conhecida internacionalmente. "Agora, inevitavelmente, cabe às outras escolas lançarem seus próprios aplicativos para aproximarem suas comunidades, mas a Mangueira tinha que ser a pioneira nisso", brincou.

O aplicativo está disponível para download na Apple Store, Google Play e Windows Phone Store.

Mais conteúdo sobre:
Carnaval 2015 Mangueira Rio de Janeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.