MARCOS ARCOVERDE/ESTADÃO
MARCOS ARCOVERDE/ESTADÃO

Massoterapeuta acusada de procedimentos estéticos irregulares presta depoimento à polícia

Paty Bumbum só respondeu a uma pergunta dos investigadores e negou conhecer outra massoterapeuta investigada por ligação com a morte de uma modelo. Seis pessoas que se submeteram a procedimentos com Paty registraram seus casos à polícia

Fábio Grellet, O Estado de S.Paulo

01 Agosto 2018 | 19h54

RIO - Acusada de realizar procedimentos estéticos que deixaram sequelas em seis mulheres, a massoterapeuta Patrícia Silvia dos Santos, conhecida como Paty Bumbum, de 47 anos, prestou depoimento à Delegacia do Consumidor (Decon) do Rio de Janeiro, na Cidade da Polícia, na zona norte do Rio, na manhã desta quarta-feira, 1. Segundo a delegada Daniela Terra, ela só respondeu a uma pergunta. Paty Bumbum já foi indiciada por exercício ilegal da medicina e também vai responder também por lesão corporal e estelionato.

Uma das dúvidas que a Polícia Civil tenta esclarecer é a ligação entre Paty Bumbum e a massoterapeuta Valéria dos Santos Reis. Valéria é suspeita de ter realizado o procedimento estético que causou a morte da modelo Mayara Silva dos Santos, de 24 anos. Mayara morreu no dia 20 de julho, horas após se submeter ao procedimento.

Pacientes de Paty Bumbum afirmam que, em determinadas circunstâncias, ela encaminha pessoas para Valéria. A polícia tem indícios de que as duas eram sócias em 2015.

Durante o depoimento desta quarta, que começou às 10h e durou cerca de meia hora, Paty só aceitou responder sobre sua suposta ligação com a massoterapeuta, que ela negou: “A única pergunta que Patrícia respondeu é se conhecia Valéria Santos. Ela disse que a conheceu no curso de formação (em massoterapia), mas nem tinha contato com ela e há anos não a encontra. Ela negou que tenha feito qualquer tipo de procedimento”, afirmou a delegada.

Vítimas denunciaram sequelas

Na semana passada, três ex-pacientes de Paty Bumbum foram à delegacia relatar seus casos. Uma das vítimas sofreu trombose em 2016 e a outra passou a mancar, devido a dores na perna, três meses após fazer uma intervenção estética com Paty. “A vítima que teve trombose ficou uma semana e um dia internada. Há indícios, pelo laudo médico dela, de que houve aplicação de silicone industrial, porque o exame acusou óleo dentro do corpo. Uma outra vítima está com problemas na perna, é visível que teve complicações após o procedimento”, contou Daniela Terra.

Outras três clientes de Paty Bumbum prestaram depoimento na segunda-feira, 30, também relatando problemas com procedimentos estéticos. Duas têm lesões aparentes no corpo, segundo a delegada. Daniela encaminhou as seis mulheres ao Instituto Médico Legal (IML) e também sugeriu que elas procurem um médico para obter laudos sobre seus estados de saúde.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.