Arquivo / Prefeitura do Rio
Arquivo / Prefeitura do Rio

Menina atingida por bala perdida em Curicica está em estado gravíssimo

Aline passou por cirurgia, mas estado de saúde segue grave; um suspeito foi preso

Marcio Dolzan, RIO

02 de junho de 2022 | 12h46

A menina Aline Rocha, de apenas 4 anos, que foi baleada no fim da tarde de quarta-feira, 1, passou por cirurgia na madrugada desta quinta e seu estado de saúde é considerado gravíssimo. Ela foi atingida por um disparo na cabeça durante uma troca de tiros entre policiais civis e milicianos em Curicica, na zona oeste do Rio de Janeiro.

Aline foi inicialmente levada para a UPA de Taquara, que fica na mesma região onde ocorreu o confronto, sendo depois transferida para o Hospital Municipal Miguel Couto, na zona sul do Rio. A avó da menina, Elaine Soares, contou que a neta foi atingida quando saía da escola com a mãe.

“Ela (mãe) me disse que foi buscá-la na escola, parou para comprar uma pipoca e estava atravessando a rua para ir pra casa. Quando ela viu, a menina já estava cheia de sangue, começou a gritar pedindo ajuda. Minha neta já estava desacordada”, narrou Elaine.

Ainda não se sabe de onde partiu o disparo que atingiu Aline. De acordo com a Polícia Civil, agentes da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas e Inquéritos Especiais (Draco) foram à Curicica após receber denúncias da prática de extorsão. Eles estavam na rua André Rocha, perto do viaduto de acesso à Transolímpica, quando foram atacados e iniciou o tiroteio. Um homem foi preso.

Inicialmente, o caso está sendo investigado pela própria Draco, mas a Polícia Civil informou que poderá transferir o inquérito para outra delegacia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.