Menino de 6 anos morre após ser baleado; irmã, de 3, está ferida

Eles foram atingidos por disparos durante uma briga de trânsito; quadro de menina ferida é estável

Márcio Dolzan e Fábio Grelet, O Estado de S. Paulo

09 Julho 2017 | 23h00
Atualizado 10 Julho 2017 | 20h35

RIO - O menino Bryan Eduardo Mercês, de 6 anos, morreu na tarde de domingo, 9, horas após ser baleado durante uma briga de trânsito em Campo Grande (zona oeste do Rio). Bryan estava no carro com a família, trafegando pela Estrada do Campinho, por volta da 0h de domingo, quando o pai parou no cruzamento com a Estrada do Inhoaíba. O motorista de um carro que seguia atrás teria se revoltado com a freada, então emparelhou com o veículo onde a criança estava e começou a reclamar.

Segundo testemunhas disseram à Polícia Civil, nem chegou a haver discussão: mesmo sem reação da família de Bryan, os ocupantes do outro veículo começaram a atirar na direção do outro carro, e foram atingidos Bryan e a irmã dele, Jullyene Vitória Mercês, de 3 anos.

As duas crianças foram levadas ao Hospital Rocha Faria, no mesmo bairro. Bryan estava em estado mais grave, com perfurações no tórax. Foi encaminhado a cirurgia e no final da tarde seria transferido para a UTI pediátrica do Hospital Albert Schweitzer, em Realengo (zona oeste). Mas, por volta das 17h, Bryan sofreu uma parada cardiorespiratória e morreu.

A irmã dele, baleada na perna, está se recuperando bem.

O caso foi registrado inicialmente na 35ª DP (Campo Grande), mas a investigação caberá à Delegacia de Homicídios da capital. Até esta segunda-feira, 10, não havia informações sobre os atiradores.

Mais conteúdo sobre:
Grande RioViolência

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.