Menino de dois anos morre após ser atingido por bala perdida no Rio

Morador da favela do Metrô, na Mangueira, Ruan Bruno dormia quando foi ferido; ele chegou a ser socorrido, mas não resistiu

Idiana Tomazelli, O Estado de S.Paulo

12 de dezembro de 2015 | 12h36

RIO DE JANEIRO - Uma criança de dois anos morreu na madrugada deste sábado após ser atingida por uma bala perdida na favela do Metrô, na Mangueira, zona norte do Rio de Janeiro. Ruan Bruno Gomes Nunes dormia quando foi ferido. Ele chegou a ser socorrido ao Hospital Municipal Souza Aguiar, no Centro, mas não resistiu aos ferimentos. A Divisão de Homicídios investiga o caso.

Segundo o comando da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Mangueira, policiais daquela unidade acompanhavam a saída de um evento que ocorria na localidade conhecida como "Buraco Quente". Por volta das 4 horas, as viaturas foram alvo de tiros que partiam das comunidades do entorno. Os tiros teriam vindo das partes altas do morro.

Os agentes afirmaram que não revidaram. A perícia faria uma contagem da munição das armas dos policiais para tentar esclarecer o que aconteceu.

Cerca de meia hora depois, a UPP foi comunicada pelo 4º Batalhão da Polícia Militar (BPM) que uma criança havia sido baleada na favela do Metrô, que fica do outro lado da via e, segundo a UPP, fora de sua área de policiamento. A assessoria da Polícia Militar informou, contudo, que a ocorrência está a cargo da UPP.

Indignados, moradores começaram um protesto a partir das 8h30, bloquearam a Avenida Radial Oeste, no sentido Centro, na altura da Rua São Francisco Xavier, e atearam fogo em pneus. O bloqueio provocou lentidão nas vias do entorno. Segundo o Centro de Operações da Prefeitura do Rio, a Radial Oeste foi totalmente liberada às 11h30.

Tudo o que sabemos sobre:
MetrôRio de JaneiroPolícia Militar

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.