Moradores do morro do Vidigal protestam por falta de luz

Eles queimaram pneus e lixo no meio da pista por conta da falta de luz que já durava mais de 24 horas

Fabiana Cimieri, do Estadão

03 de novembro de 2007 | 14h55

Moradores da favela do Vidigal, em São Conrado, na zona sul do Rio, fecharam por duas horas a Avenida Niemeyer, em São Conrado, na zona sul do Rio, na sexta-feira à noite. Eles queimaram pneus e lixo no meio da pista, em protesto pela falta de luz no morro, que já durava mais de 24 horas.   Segundo o comerciante Paulo Roberto Muniz, que participava do protesto, a Light esteve na favela durante o dia. "Eles disseram que iam resolver, mas, às 17 h foram embora e continuamos sem luz", disse ele, acrescentando que o fornecimento de energia havia sido interrompido às 20h de quinta-feira.   No entanto, de acordo com o superintendente da Light, Mário Romano, a primeira reclamação foi registrada às 13h56 e uma equipe foi imediatamente deslocada para verificar o problema, que era num transformador.   "Não temos como fazer a troca do transformador imediatamente, mas decidimos instalar um gerador para alimentar o fornecimento até segunda-feira, quando será feita a troca do equipamento queimado", explicou. Com a chegada do gerador, no início da madrugada, a luz voltou à favela.

Mais conteúdo sobre:
Morro do Vidigalluzprotesto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.