Moradores protestam contra violência no Complexo do Alemão, no Rio

Confronto entre militares e moradores será investigado pelo Ministério Público Federal

João Paulo Carvalho, Central de Notícias

05 Setembro 2011 | 21h55

SÃO PAULO - Mais de 200 moradores do Conjunto de Favelas do Alemão, na zona norte do Rio de Janeiro, participaram de uma manifestação na tarde desta segunda-feira, 5, contra a violência na comunidade. Segundo informações do Exército, o protesto foi pacífico e ninguém ficou ferido.

A manifestação foi realizada um dia depois da confusão envolvendo moradores e militares da Força de Pacificação. Três homens foram detidos e uma mulher acabou ficando ferida.

Os detidos, segundo o Exército, podem ser indiciados por desacato à autoridade, desobediência, resistência e lesão corporal. Moradores da comunidade reclamaram da truculência dos militares durante a abordagem.

Uma mulher que teria ficado ferida pelas munições de borracha deu entrada no Hospital Getúlio Vargas, na Penha.

O confronto entre militares e moradores no Complexo do Alemão será investigado pelo Ministério Público Federal (MPF), segundo informações do órgão.

A confusão teve início, segundo o Exército, durante ronda que dez integrantes da Força de Pacificação faziam a pé pela comunidade. Um homem, não identificado, que assistia a um jogo de futebol em um bar, teria hostilizado os militares. Eles deram ordem de prisão ao homem por desacato à autoridade, mas pessoas que acompanhavam ele teriam se revoltado e atirado garrafas e pedras contra a tropa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.