Mototaxista é morto com tiro no Complexo da Penha, no Rio

Vítima foi assassinada na área de atuação da UPP do Parque Proletário; moradores acusam policiais de terem feito o disparo

Mariana Sallowicz, O Estado de S. Paulo

08 de fevereiro de 2015 | 13h28

Texto atualizado às 14h50

Um mototaxista foi morto com um tiro na manhã deste domingo, 8, na área de atuação da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) do Parque Proletário, no Complexo da Penha, zona norte do Rio de Janeiro. O clima é tenso e o policiamento foi reforçado na comunidade após o incidente. Moradores acusam os policiais de terem feito o disparo.

A Coordenadoria de Polícia Pacificadora (CPP) informou que determinou a abertura de um Inquérito Policial Militar (IPM) para apurar o caso.

De acordo com informações da Divisão de Homicídios da Capital, foi realizada perícia no local e testemunhas estão sendo ouvidas. O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico-Legal (IML) para identificação.

As investigações estão em andamento pela Polícia Civil para apurar as circunstâncias do fato.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.