MP entra com novo pedido de prisão dos 43 PMs do Rio

Novo documento vai apresentar detalhadamente o delito que cada policial teria cometido

Solange Spigliatti, estadao.com.br

09 de novembro de 2007 | 11h52

O Ministério Público do Rio de Janeiro vai entregar à 1ª Vara Criminal de Duque de Caxias, no início da tarde desta sexta-feira, 9, nova denúncia e pedido de prisão preventiva dos 43 policiais do 15º Batalhão (Duque de Caxias), postos em liberdade pelo juiz Paulo Cesar Vieira de Carvalho Filho. Se for aceita a denúncia, os policiais poderão ser presos novamente ainda nesta sexta. De acordo com informações do Ministério Público, a pedido do juiz, o novo documento apresenta detalhadamente a participação de cada PM no esquema de recebimento de propina nas favelas Parada Angélica e Santa Lúcia, em Imbariê.  A falta de especificações na conduta de cada policial no processo levou o juiz a considerar "deficiência na narrativa" e determinar o relaxamento das prisões. Com a decisão, o grupo ficou livre das acusações de formação de quadrilha e associação para o tráfico. Caso o pedido de prisão do MP não seja aceito, os 43 denunciados vão ficar sem atividade definida no Departamento Geral de Pessoal (DGP), onde aguardarão nova função em outro batalhão ou setor da Polícia Militar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.