LUIZ ACKERMANN/AGÊNCIA O DIA
LUIZ ACKERMANN/AGÊNCIA O DIA

MP investiga chacina durante operação policial em São Gonçalo

Ação da Polícia Civil e do Exército acontecia no momento em que 7 pessoas foram mortas em um baile funk no Complexo do Salgueiro

Márcio Dolzan, O Estado de S.Paulo

18 Novembro 2017 | 17h22

RIO - O caso das sete mortes ocorridas em São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio, durante uma operação conjunta do Exército e da Polícia Civil, começou a ser alvo de investigação criminal do Ministério Público do Estado (MPRJ). A chacina ocorreu em um baile funk no Complexo do Salgueiro, no sábado passado, 11, no mesmo momento em que a ação armada acontecia na região. Investigações internas já estavam em andamento mas, até o momento, nenhum dos órgãos envolvidos divulgou conclusões.

+++ Dois homens são mortos pelo Exército no Rio

Moradores contam que os tiros foram disparados por encapuzados saídos de blindados. Perícias foram feitas no local do crime, nos corpos e nas armas dos policiais, mas nenhum laudo foi divulgado. No caso dos militares, nem a perícia das armas foi pedida.

+++ Após mortes, policiais que participaram de operação no Salgueiro prestarão depoimento

Nessa sexta feira, 17, promotores do MPRJ estiveram em uma unidade de saúde de São Gonçalo para ouvir duas pessoas que ficaram feridas na ação e uma testemunha. Familiares de outra vítima foram ouvidos na quinta. A investigação do MPRJ está sendo conduzida pelo Grupo de Atuação Especializada em Segurança Pública (GAESP).

+++ Sete pessoas são baleadas em baile funk em Osasco

Oficialmente, a operação na região do Salgueiro foi chefiada pela Coordenadoria de Recursos Especiais (Core) da Polícia Civil e contou com o apoio de 15 militares do Exército, dois blindados e dois motoristas. Outros 15 policiais civis participaram, juntamente com um terceiro blindado, da Core. Nem o Comando Militar do Leste nem a Polícia Civil informam o motivo da incursão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.