WILTON JUNIOR / ESTADÃO
WILTON JUNIOR / ESTADÃO

Guerra entre facções no Rio mata mulher que tentava proteger filho dos tiros

Tiroteio começou na noite desta quarta-feira, 26, no morro de São Carlos, no Rio Comprido, e continuava nesta quinta-feira; duas famílias foram feitas reféns

Marcio Dolzan, O Estado de S.Paulo

27 de agosto de 2020 | 09h50

A tentativa de invasão ao morro do São Carlos, na região central do Rio, por parte de uma facção criminosa levou terror a moradores da favela e de bairros próximos. Uma mulher morreu atingida por dois tiros de fuzil ao tentar proteger o filho de apenas 3 anos. Em outro ponto da região, uma família ficou refém de criminosos em fuga durante quase cinco horas. Além da mulher, os tiroteios que começaram no fim da tarde de quarta e perduraram ao longo da quinta-feira deixaram um suspeito morto e pelo menos cinco pessoas feridas, incluindo um policial militar.

Ana Cristina da Silva, de 25 anos, estava no carro em uma rua no Rio Comprido, próximo ao Complexo do São Carlos, quando se viu em meio a um tiroteio entre facções rivais. Ela se dirigia ao trabalho, parou o veículo e se curvou sobre o filho para tentar protegê-lo, mas acabou atingida por dois disparos. 

"A gente pensa que nunca vai acontecer com a gente, mas de uma hora pra outra você morre pra salvar a vida de um filho", disse Vânia Brito, cunhada de Ana Cristina, em entrevista à TV Globo. "Foi apenas bandido contra bandido, parece que o Rio todo está tomado de bandidos. Isso que dá pra perceber."

O crime aconteceu no início da noite de quarta-feira, quando começou a invasão ao morro por parte de um grupo de traficantes rivais, oriundos de pelo menos dez outras favelas. Horas antes, dois deles foram presos após uma perseguição policial na Lagoa, na zona sul. Eles haviam saído da Rocinha com armas e munições e estavam se dirigindo ao São Carlos.

Segundo a Polícia Militar, entre o início da noite de quarta e a tarde desta quinta pelo menos duas pessoas morreram e cinco ficaram feridas em ações com ligação com a tentativa de tomada do morro.

De madrugada, traficantes em fuga entraram em confronto com a polícia. Um deles morreu e dois ficaram feridos. Um quarto bandido conseguiu fugir e invadiu um condomínio no Rio Comprido. Ele fez mãe, filha e neta reféns por cerca de cinco horas, quando acabou se entregando. 

A tentativa de invasão à favela teve reflexos em diversos pontos da região. Além do São Carlos e do Rio Comprido, criminosos foram presos no Catumbi e no Morro da Mineira. Até o início da tarde, a polícia já havia apreendido cinco fuzis, três pistolas, artefatos explosivos e munições.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.