Música eletrônica embala espera da virada no Rio

A festa de Réveillon deste ano tem público esperado de dois milhões de pessoas na orla carioca

Fabiana Cimieri e Talita Figueiredo,

31 de dezembro de 2007 | 20h16

Centenas de pessoas dançam ao som de música eletrônica, à espera da virada do ano, na altura do posto 9, em Ipanema, na zona sul do Rio. O pôr-do-sol foi muito aplaudido pelos banhistas que aproveitaram até o final o último dia de praia de 2007 e pelo público que já está arrumado à espera do Réveillon. Em Ipanema, mais uma vez não haverá espetáculo de fogos, mas uma grande festa com DJs de música eletrônica.   Em Copacabana, que está com acesso fechado a carros particulares, ainda há bastante espaço na areia e o público começa a chegar agora que o sol se pôs. O último dia do ano foi de muito calor no Rio. Cariocas e turistas aproveitaram para curtir as praias da zona sul, que ficaram lotadas. As oito balsas com os fogos de artifício que vão colorir o céu de Copacabana já estão posicionadas desde cedo em frente à areia da praia, a uma distância de 450 metros.  A festa de Réveillon deste ano tem público esperado de dois milhões de pessoas. As novidades da virada, prometidas pela prefeitura, são os fogos tridimensionais e a sonorização de toda a praia. Ao invés de vários palcos, tocando diversos estilos de música, como nos anos anteriores, o Réveillon de Copacabana será animado de um único palco, octogonal, para tornar o show visível por toda a praia. Após a meia noite, a orla deve se transformar num grande baile funk, com o novo show do DJ Marlboro. Saudação a Iemanjá Durante o dia, milhares de pessoas, algumas para aproveitar o sol e outras para cumprir rituais religiosos e homenagear a deusa Iemanjá, lotaram a praia de Copacabana.  Veja também:   Veja galeria de fotos  O calor de cerca de 40°C, o ambiente de celebração e as tradições de fim de ano fizeram com que milhares de pessoas disputassem um espaço na areia das principais praias do Rio de Janeiro, em especial Copacabana, Ipanema e Leblon.  A cidade mais emblemática do Brasil, invadida por turistas de todo o País e mundo, com seus hotéis praticamente com 100% de ocupação e diversos transatlânticos ancorados no porto, viveu nesta segunda um dia de praias e pontos turísticos, como o Corcovado e o Pão de Açúcar, lotados. Além dos banhistas, as praias foram tomadas por centenas seguidores religiosos que, como fazem tradicionalmente a cada 31 de dezembro, foram homenagear Iemanjá, a deusa das águas.  Os praticantes deste culto, assim como muitos católicos que por sincretismo religioso vêem na prática um augúrio de boa sorte, jogaram flores no mar para pedir a bênção de Iemanjá e acenderam velas na areia, onde depositaram outras oferendas.  Os fiéis a Iemanjá, que costumam se vestir totalmente de branco para homenageá-la no último dia do ano, consideram que as oferendas à deusa das águas podem trazer sucesso no ano que começa.

Mais conteúdo sobre:
MÚSICA ELETRÔNICAIPANEMA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.