No Rio, 4 PMs acusados de corrupção ainda não se entregaram

Policiais são acusados de integrar um esquema de pagamento de propina em troca de colaboração com tráfico

Solange Spigliatti, estadao.com.br

13 de novembro de 2007 | 09h38

Quatro policiais militares, envolvidos com o tráfico de drogas, formação de quadrilha e corrupção no Rio, ainda não se entregaram, segundo balanço da polícia militar divulgado na manhã desta terça-feira, 13. Eles têm mais oito dias para se entregar, de acordo com a assessoria da PM. Até o momento, 40 PMs compareceram ao 15º Batalhão de Duque de Caxias (Baixada Fluminense).  Os 44 PMs são parte dos 73 PMs de Duque de Caxias presos em setembro passado durante a Operação Duas Caras, sob suspeita de receber de R$ 2.000 a R$ 3.900 para colaborar com o tráfico de drogas. O contingente representava, na época, 10% do efetivo do 15º Batalhão.  Em 6 de novembro, no entanto, a Justiça decidiu libertar os policiais, sob a alegação de que a denúncia do Ministério Público Estadual não especificava a participação de cada um dos presos no suposto esquema de corrupção. Na sexta-feira, a Promotoria apresentou nova denúncia, que incluiu outro policial suspeito de participar do esquema. O grupo ficará detido no Batalhão Especial Prisional da corporação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.