No Rio, banhistas 'pescam' sardinhas com as mãos

No Rio, banhistas 'pescam' sardinhas com as mãos

Cardume rondou a praia da Barra da Tijuca nesta quinta

Fábio Grellet, O Estado de S.Paulo

29 Dezembro 2016 | 20h01

RIO - Além de aproveitar o sol e o mar, banhistas que estiveram nesta quinta (29) na praia da Barra da Tijuca, na zona oeste do Rio, tiveram a chance de pescar sardinhas – até com as mãos. Isso porque um cardume com milhares desses peixes circulou pelo mar, bem próximo à areia. Segundo biólogos, trata-se da espécie cascuda, cuja pesca é permitida nessa época do ano.

Banhistas usaram sacos plásticos, roupas e até cangas para recolher os peixes. “Vou fritar hoje mesmo”, contou  o estudante Tomás Lopes, enquanto transportava um saco plástico cheio de sardinhas.

O pescador José Cosme, que dispunha de uma tarrafa, recolheu vários quilos de sardinha. “Nunca vi nada igual”, contou à imprensa. Diversos tipos de aves também aproveitaram a facilidade para se alimentar, já que os peixes estavam em águas rasas.

Desde o início desta semana, cardumes de sardinha estão sendo vistos nas águas da Barra da Tijuca. Na terça-feira (27) banhistas já haviam tentado pesca-las. Par biólogos, o objetivo das sardinhas pode ser buscar alimentação ou proteção. A ausência de chuva e vento deixou as águas cristalinas e facilitou a visualização das sardinhas. A pesca da sardinha-verdadeira é proibida nessa época, mas como não se trata desse espécie, a pesca é autorizada.

O calor no Rio, que chegou a bater recorde na terça-feira (27), com 42,3°C registrados pelo sistema municipal Alerta Rio, continuou ontem e vai permanecer hoje. A máxima desta sexta-feira deve chegar a 38°C, na zona norte.

Mais conteúdo sobre:
Bairro Barra da Tijuca

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.