Centro de Operações Rio
Centro de Operações Rio

Chuvas provocam grandes estragos no Rio, que já registra quatro mortes

Deslizamento de terra também deixou dois feridos em Magé, região metropolitana; morte por descarga elétrica ainda não pode ser associada à chuva, diz Defesa Civil

Marcio Dolzan, O Estado de S.Paulo

01 de março de 2020 | 10h45
Atualizado 08 de março de 2020 | 21h59

RIO - Uma forte chuva provocou a morte de quatro pessoas no Estado do Rio de Janeiro, neste fim de semana. Duas delas, por conta de deslizamentos, uma por afogamento e outra por descarga elétrica. Mas, segundo a Defesa Civil, ainda não é possível relacionar este último caso à chuva. 

Na capital fluminense, a região mais atingida foi a zona oeste. No bairro do Tanque, Flávio da Silva, de 40 anos, foi encontrado morto nos escombros da sua casa. Na Taquara, Vânia Nunes, de 75 anos, foi encontrada eletrocutada na rua. 

Na Baixada Fluminense, no município de Mesquita, um deslizamento de terra provocou o soterramento e a morte de Mizael Xavier, de 62 anos. A Defesa Civil ainda informou que um homem adulto, de nome e idade não identificados, teria se afogado no bairro de Acari, na zona norte. Ele foi levado por moradores para o Hospital Ronaldo Gazzolla. 

Duas pessoas foram resgatadas de escombros, após o desabamento de três casas. Também houve deslizamento de terra nos municípios de Petrópolis, Itaboraí, Rio Bonito, Bom Jesus do Itabapoana, Itatiaia, Resende, São João de Meriti, Duque de Caxias e Nova Iguaçu.

A situação vai continuar crítica nas próximas horas, segundo a Defesa Civil. Há previsão de pancadas de chuva moderada a ocasionalmente forte para todas as regiões do Estado do Rio.  

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.