Complexo Penitenciário de Gericinó/Divulgação
Complexo Penitenciário de Gericinó/Divulgação

Nova operação apreende celulares no Complexo de Gericinó no Rio

Além dos aparelhos, foram apreendidos um roteador e grande quantidade de drogas, que ainda não foi contabilizada

Marcio Dolzan, O Estado de S. Paulo

17 de janeiro de 2019 | 12h15

RIO - Nove dias após apreender 34 celulares em uma das unidades prisionais do Complexo de Gericinó, em Bangu, na zona oeste do Rio, a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) informou nesta quinta-feira, 17, ter recolhido mais 12 aparelhos em outro pavilhão do complexo.

A operação aconteceu dentro da cadeia Pedro Melo da Silva, e contou com equipes da Superintendência do Sistema Penitenciário (Sispen), da Corregedoria da Seap e da Coordenação de Segurança do Complexo de Gericinó.

O objetivo era verificar uma informação, passada pelo Disque-Denúncia, de que presos estavam cavando um buraco em uma das celas.

Os agentes revistaram todas as celas e confirmaram a denúncia. Além dos celulares, foram apreendidos um roteador e grande quantidade de drogas - o total ainda não foi contabilizado. A Seap informou que abriu uma sindicância para apurar o caso.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.