Nove policiais militares são baleados no Estado do Rio em uma semana

Sargento Alexandre dos Santos Alves, do 12º Batalhão (Niterói), foi atingido no ombro na noite desta quarta, quando chegava em casa

Thaise Constancio, O Estado de S. Paulo

27 de novembro de 2014 | 08h50

RIO - Chega a nove a quantidade de policiais militares baleados esta semana no Estado do Rio. O sargento Alexandre dos Santos Alves, do 12º Batalhão (Niterói), foi atingido no ombro na noite desta quarta-feira, 26, quando chegava em casa no Jardim Alcântara, em São Gonçalo, Região Metropolitana do Rio. 

Os bandidos pararam o carro perto do veículo do PM e fizeram os disparos. O militar passou por uma cirurgia no Hospital Estadual Alberto Torres, também em São Gonçalo.

Mais cedo no mesmo dia, outro policial do 12º Batalhão foi baleado na perna durante confronto na favela da Grota, no Largo da Batalha, em Niterói. Ele foi socorrido no Hospital Azevedo Lima, na mesma cidade.

Na manhã de quarta, dois PMs foram baleados em uma tentativa de assalto na Avenida Francisco Bicalho, em Santo Cristo, região central da cidade. Um dos policiais foi abordado pelo bandido de moto. Ele reagiu e um homem morreu na hora.

Na segunda-feira, 24, o soldado Ryan Procópio foi encontrado morto dentro de um carro na Avenida Brasil, em Bangu, zona oeste do Rio. A principal suspeita é de que ele tenha sido sequestrado e torturado por traficantes. No dia seguinte, dois PMs foram baleados em Guadalupe, na zona norte do Rio. Um deles morreu com um tiro na cabeça.

Na quarta-feira, o governador Luiz Fernando Pezão voltou a pedir penas mais severas para quem matar policiais. "Acho que a gente precisa de penas mais severas. Tinha discutido já em abril a pena mais severa para quem matar o policial".

Tudo o que sabemos sobre:
Rio de Janeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.