Nove são presos acusados de matar jovem em ritual de magia negra

Dener dos Santos Perez, de 20 anos, teria sido morto durante um processo de 'inicialização', em 6 de setembro

Fábio Grellet, O Estado de S. Paulo

16 Outubro 2015 | 22h55

RIO - Nove pessoas foram presas nesta sexta-feira, 16, em Xerém, distrito de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, acusadas de integrar uma seita que promove rituais de magia negra e teria matado um rapaz de 20 anos durante um processo de "inicialização", em 6 de setembro.

Segundo a Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense, Dener dos Santos Perez foi obrigado a vestir um capuz encharcado de pinga, para cobrir a cabeça, e passou a ser agredido pelos demais integrantes da seita. Durante quatro horas, na madrugada do dia 6, os acusados teriam batido em Perez com madeiras, correntes, facas, socos, chutes e joelhadas. A vítima também teria sido queimada com um charuto, embriagada e morta com um chute. O corpo foi abandonado em um terreno baldio próximo à sede da seita, em Xerém, em uma posição "ritualística".

Na operação desta sexta-feira, chamada de "Black Magic", foram presos Salvador Almeida Filho, de 49 anos, Marcília Nogueira da Silva, de 45 anos, Laís Cristina Silva de Almeida, conhecida como Lalá, de 25 anos, Evandro Garcia Mattos, de 38 anos, Ismael Santos de Souza, de 31 anos, Luiz Cláudio Gualberto dos Santos Ribeiro, de 43 anos, Luciano Duarte de Melo, de 39 anos, Jerson Rayanderson Nogueira Júnior e Juliane Pereira Machado Agostim, ambos de 24 anos.

Mais conteúdo sobre:
Rio de Janeiro Violência

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.