MARCOS ARCOVERDE/ESTADÃO
MARCOS ARCOVERDE/ESTADÃO

Nunciatura Apostólica comunica ao Vaticano sagração irregular

Bispo britânico d. Richard Williamson, adepto da corrente tradicionalista, nomeou bispo o padre francês Jean-Michel Faure

Carina Bacelar, O Estado de S. Paulo

31 Março 2015 | 20h22

RIO - A Nunciatura Apostólica no Brasil enviou ao Vaticano o comunicado da Diocese de Nova Friburgo, na região serrana do Rio, informando sobre a sagração irregular promovida no município no último dia 19 pelo bispo britânico d. Richard Williamson, de 75 anos. No Mosteiro de Santa Cruz, o adepto da corrente de católicos tradicionalistas nomeou bispo o padre francês Jean-Michel Faure, de 73 anos. 

Segundo a Nunciatura, embaixada do Vaticano no Brasil e responsável pela ordenação de religiosos, ainda não houve resposta da cúpula da Igreja Católica ao comunicado da Diocese.

No último sábado, os católicos tradicionalistas do Mosteiro de Santa Cruz voltaram a desobedecer ao Vaticano. Na ocasião, Jean-Michel Faure, já considerado excomungado, ordenou padre o monge guatemalteca André Zelaya. De acordo com o cânon (artigo) 1.382, do Código de Direito Canônico, o religioso, ao ser ordenado, também foi excomungado de forma imediata, pois a cerimônia ocorreu à revelia da Igreja Católica. 

“Seria uma excomunhão automática quando você realiza aquilo que não está previsto no Vaticano”, explicou o historiador Rodrigo Coppe Caldeira, da PUC-Minas e especialista em Igreja Católica. “Eles (os tradicionalistas) não estão preocupados com isso porque, quem está em pecado, para eles, é a Igreja de Roma.” Os tradicionalistas discordam das resoluções do Concílio Vaticano II, finalizado em 1965, e defendem a manutenção dos ritos anteriores à reforma da Igreja, como missas em latim e o uso de véu pelas mulheres nas cerimônias

Mais conteúdo sobre:
Rio de Janeiro Vaticano

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.