Leo Correa/AP
Leo Correa/AP

No Rio, adolescentes são encaminhados para abrigos no primeiro dia da Operação Verão

Esquema especial de policiamento continua neste domingo, até as 20h, e deve ocorrer em todos os finais de semana até o mês de março

Carina Bacelar , O Estado de S. Paulo

27 Setembro 2015 | 11h49

(Atualização às 15h)

A Polícia Militar do Rio informou que ao longo do sábado, 26, primeiro dia da Operação Verão, policiamento especial para evitar arrastões e assaltos na orla da zona sul, oito adolescentes em situação de vulnerabilidade social foram abordados por policiais e em seguida encaminhados para abrigos da Prefeitura, por agentes da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social. A PM não informou suas idades e onde eles estavam quando foram identificados. O balanço completo do primeiro fim de semana da Operação Verão será divulgado amanhã.

O esquema especial continua neste domingo, até as 20h, e deve ocorrer em todos os finais de semana até o mês de março, como afirmou ontem o Secretário de Segurança José Mariano Beltrame. “A polícia tem que dar uma resposta, e está dando. A gente espera manter esse policiamento durante todo o verão, garantir que as pessoas venham e usufruam desse espaço.”

Durante a operação neste domingo, 27, três jovens que haviam entrado em um ônibus sem pagar pela passagem foram retirados do veículo durante uma blitz de policiais militares em Copacabana (zona sul do Rio) e, em vez de serem acolhidos pela Secretaria Municipal de Assistência Social, foram conduzidos a outro ônibus municipal que seguia rumo ao centro e orientados a voltar para casa. 

Eles entraram no ônibus de graça, por ordem dos policiais, mas o veículo não iria até Bangu (zona oeste), onde o trio mora. Para chegar em casa eles teriam que desembarcar na Central do Brasil e tomar outro ônibus, mas não tinham nenhum dinheiro. "Nosso trabalho é não deixar chegarem a Copacabana", afirmou um PM, que não quis se identificar nem explicou o critério usado para chamar ou não a assistência social.

Só dois rapazes conversaram com a reportagem - um deles disse ter 14 e outro 17 anos. O terceiro é maior de idade, segundo os amigos. Eles haviam tomado um ônibus de Bangu até a Central e ali embarcaram em um ônibus da linha 455, rumo a Copacabana. Foram abordados numa blitz na avenida Princesa Isabel, no início do bairro da zona sul, e admitiram ter entrado no ônibus pela porta de trás. "Sempre fazemos isso", disse o rapaz de 14 anos. Eles disseram não ter dinheiro nenhum - no bolso de um deles havia um maço de cigarros.

Após retirá-los do ônibus, os policiais debateram o que fazer e decidiram mandá-los de volta para casa. Atravessaram a avenida, pararam um ônibus da linha 472 e avisaram o motorista que o trio poderia entrar sem pagar a passagem. Sem convicção, os adolescentes afirmaram que iriam mesmo para casa.

Mais conteúdo sobre:
Rio Operação Verão

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.