FABIO MOTTA/ESTADÃO
FABIO MOTTA/ESTADÃO

Oito supostos carros da Uber são apreendidos no Rio

Apreensão ocorreu porque, segundo o Detro, os veículos estavam oferecendo transporte de passageiros mediante cobrança, o que só é permitido a veículos com alvará de táxi

Fábio Grellet, O Estado de S. Paulo

28 de julho de 2015 | 23h00

RIO - Oito carros particulares com características semelhantes aos que atendem por meio do aplicativo Uber foram apreendidos na tarde desta terça-feira, 28, na frente do aeroporto Santos Dumont, no centro do Rio, acusados pelo Departamento de Transportes Rodoviários do Estado do Rio (Detro) de fazer transporte irregular de passageiros.

O órgão fiscalizador não informou se os veículos realmente são ligados ao aplicativo, que tem gerado protestos de taxistas em todas as cidades brasileiras onde está funcionando. Mas os veículos eram pretos, como é exigido dos carros da Uber, e os motoristas estavam trajando camisa e gravata, como também é característico do aplicativo.

A apreensão ocorreu porque, segundo o Detro, os veículos estavam oferecendo transporte de passageiros mediante cobrança, o que só é permitido a veículos com alvará de táxi. O dono de cada veículo foi multado em R$ 2.711,90, mais os custos com reboque e diária do depósito.

A reportagem não conseguiu contato com a Uber na noite desta terça-feira (28). A empresa sempre afirma que não é uma empresa de táxi nem oferece transporte de passageiros sob cobrança, mas é uma empresa de tecnologia que, por meio de uma plataforma, conecta motoristas parceiros particulares a usuários que buscam viagens seguras e eficientes.

Mais conteúdo sobre:
Rio de JaneiroUber

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.