José Lucena/Futura Press
José Lucena/Futura Press

Ônibus perde controle e invade imóvel na zona norte do Rio; um morre

Vítima fatal é o motorista, que, segundo passageiros, passou mal; outras 23 pessoas ficaram feridas no acidente em Madureira

O Estado de S. Paulo

16 de abril de 2015 | 09h02

Atualizado às 12h20

RIO - Um ônibus perdeu o controle e invadiu um imóvel no bairro de Madureira, na zona norte do Rio de Janeiro, deixando pelo menos um morto e 23 feridos, de acordo com o Corpo de Bombeiros. O acidente aconteceu na Rua Carolina Machado, perto de uma estação de trem. O veículo, da linha 773, fazia o trajeto entre os bairros da Pavuna, na zona norte, e Cascadura, na zona oeste. O motorista do ônibus, Victor N. da Silva, de 48 anos, morreu a caminho do Hospital Estadual Carlos Chagas.

De acordo com testemunhas, o motorista passou mal, perdeu o controle do veículo e bateu na laje do prédio, que acabou caindo sobre o ônibus. Muito entulho foi retirado pelos bombeiros para possibilitar o resgate. 
Segundo a Rio Ônibus (sindicato que representa todas as 41 empresas de ônibus que operam no município), o motorista não tinha nenhum afastamento por motivos médicos e, com quatro anos trabalhando na empresa Vila Real, era considerado "excelente" por sua conduta profissional. 

Responsável pela linha, o consórcio Internorte se colocou "à disposição das famílias das vítimas" e declarou que vai colaborar com a investigação policial sobre o caso, com imagens do circuito interno do veículo e dados do GPS. 

O consórcio informou ainda, por meio de nota, que "as primeiras informações indicam que o motorista sofreu um mal súbito, fato que será apurado pelas autoridades policiais".

Já a empresa de ônibus Vila Real, integrante do consórcio, afirmou que o motorista envolvido no acidente não tinha anotações na sua ficha cadastral. "O profissional também passou por todos os programas de treinamento exigidos pela legislação vigente, inclusive o No Ponto Certo. O motorista portava o Cartão de Identificação do Auxiliar de Transporte (Ciati)", diz a nota. 

Dos 23 feridos, três foram encaminhados para o Hospital Albert Schweitzer, cinco para o Salgado Filho, dois para o Carlos Chagas e 13 para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Marechal Hermes, na zona norte do Rio.

A operação de resgate envolveu bombeiros do quartel de Campinho, com apoio de militares de Guadalupe, ambos na zona norte. 

O Centro de Operações da prefeitura do Rio informou que uma faixa da Rua Carolina Machado foi interditada por volta das 7h30, e os motoristas que passavam pelo local encontravam retenções.

Tudo o que sabemos sobre:
Rio de JaneiroAcidenteMadureira

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.