Philippe Lima/Polícia Civil
Philippe Lima/Polícia Civil

Operação Black Friday prende milicianos com fuzis na zona oeste do Rio

Grupo cobrava para oferecer segurança a moradores da comunidade Bateau Mouche; 9 carros roubados foram recuperados

Felipe Cordeiro, O Estado de S.Paulo

24 Novembro 2017 | 18h50

SÃO PAULO - A Polícia Civil do Rio de Janeiro prendeu nesta sexta-feira, 24, três homens suspeitos de integrar uma milícia que cobrava para oferecer segurança a moradores da comunidade Bateau Mouche, na Praça Seca, zona oeste da capital fluminense. Com o grupo, os policiais apreenderam três fuzis, três pistolas, uma granada, nove carregadores para fuzil, munições, e recuperaram nove carros roubados.

+++ PMs da Rota estariam ligados a milícia em SP

Segundo a polícia, o arsenal de alto poder de destruição foi encontrado com três homens que foram presos após se esconderem na casa de um morador da região. Um dos suspeitos tinha talões que indicavam que a milícia, conhecida como "Bonde do H" ou "Bonde do Jardim Novo", cobrava no mínimo R$ 40 por residência pelo suposto serviço de segurança oferecido.

+++ Operação prende 18 acusados de integrar milícias na Baixada Fluminense

Ainda de acordo com a polícia, uma das três pistolas apreendidas era adaptada com um Kit Roni, item capaz de transformar a arma em uma espécie de carabina compacta para proporcionar mais estabilidade ao atirador.

+++ Operação no Rio prende milicianos que lucravam R$ 1 milhão por mês

Batizada de Black Friday em referência ao dia de liquidação promovido pelo comércio em todo o País, a operação foi coordenada por agentes da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas e de Inquéritos Especiais (Draco/IE) e teve apoio da Coordenadoria de Recursos Especiais e do Serviço Aeropolicial da Polícia Civil, além de policiais da Força Nacional de Segurança Pública, do Ministério da Justiça.

"Esse grupo já domina uma região extensa e quer se expandir. Entre os presos hoje, nenhum é morador daquela comunidade e isso evidencia o caráter mercenário da quadrilha cujo único interesse é dominar regiões para aferir lucro", afirmou o delegado-titular da Draco/IE, Alexandre Herdy.

 

Um dos detidos já havia sido preso pela durante a Operação Leviatã, em Anchieta, na zona norte do Rio.

Além dos carros recuperados, entre eles um Mini Cooper, os agentes apreenderam quatro rádios transmissores, coletes, fardas camufladas e três máquinas caça-níqueis com pequena quantidade de dinheiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.