Comando Conjunto da Intervenção Federal
Comando Conjunto da Intervenção Federal

Operação conjunta das Forças Armadas, PF e Receita mira Porto de Itaguaí, no Rio

Cerca de 4 mil contêineres e cem embarcações foram auditados e revistados desde segunda, quando a ação foi deflagrada contra tráfico de drogas e de armas

Paulo Roberto Netto, O Estado de S.Paulo

25 Setembro 2018 | 22h55

SÃO PAULO - Cerca de 4 mil contêineres do Complexo Portuário de Itaguaí, na região metropolitana do Rio de Janeiro, foram auditados durante operação conjunta das Forças Armadas, Polícia Federal e Receita Federal. A fiscalização, iniciada na segunda-feira, 24, visa o combate ao tráfico de drogas e de armas.

De acordo com balanço divulgado nesta terça-feira, 25, pelo Comando Militar do Leste, foram realizadas 406 revistas pessoais e de veículos. Os militares, auditores e policiais cercaram o porto e revistaram cerca de cem embarcações desde segunda, incluindo um navio mercante. Pelo menos sete embarcações foram notificadas pela Marinha do Brasil, que realiza bloqueio e cerco marítimo na Baía de Sepetiba.

O CML, no entanto, não informa se drogas ou armas foram apreendidas durante as fiscalizações. Ao todo, mais de 4 mil contêineres foram auditados desde o início da operação.

Ao todo, participam da ação 700 militares das Forças Armadas, 50 servidores da Receita Federal e 12 policiais federais. Além disso, helicópteros e embarcações militares também foram deslocadas para os trabalhos no porto. 

A operação prossegue durante a noite desta terça e ao longo da manhã desta quarta-feira, 26, sem previsão para conclusão. //COM AGÊNCIA BRASIL

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.