Fabio Motta/ Estadão - 09/06/2018
Fabio Motta/ Estadão - 09/06/2018

Operação conjunta das Forças Armadas prende quatro pessoas no Rio

Ação conta com apoio da PM e mira condutas criminosas realizadas em onze comunidades nas zonas norte e oeste; Batalhão de Choque também atua no Morro da Coroa nesta manhã

Paulo Roberto Netto, O Estado de S.Paulo

15 Junho 2018 | 11h57

SÃO PAULO - Quatro pessoas foram presas na manhã desta sexta-feira durante operação conjunta das Forças Armadas e da Polícia Militar nas zonas norte e oeste do Rio de Janeiro. Ação mira condutas criminosas que eram realizadas em onze comunidades da capital fluminense. Além das prisões, um menor de idade foi apreendido.

+ Chefe do gabinete da intervenção do Rio deixa o cargo

Segundo o Comando Militar do Leste (CML), as ações do Comando Conjunto estão sendo conduzidas desde a quinta-feira, 14, e envolvem cerco, remoção de barricadas, revistas de veículos e checagem de antecedentes criminais. A operação é conduzida nas comunidades de Curral das Éguas, Fumacê, Muquiço, Palmeirinha, Batan, Minha Deusa, Parque das Nogueiras, Vila Vintém, Promorar I e II e Triângulo.

+ Policial civil é morto durante operação no Rio

Até o início da manhã, quatro pessoas foram presas e um menor foi apreendido pelos policiais. Duas barricadas foram removidas e 19 máquinas caça-níquel foram recolhidas. Também foram encontradas drogas durante a operação - o valor ainda está sendo contabilizado pela PM. A operação será conduzida até o fim da manhã desta sexta-feira, 15.

+ Cenário: Intervenção no Rio não pretende nem pode atingir efeito extraordinário

As Forças Armadas utilizaram veículos blindados, aeronaves e equipamentos pesados de engenharia. A ação nas comunidades integra o conjunto de medidas adotadas pela Intervenção Federal na Segurança Pública.

Morro da Coroa. No início da manhã, equipes policiais do Batalhão da Polícia de Choque realizaram patrulha no Morro da Coroa, no Catumbi, zona central do Rio. A incursão terminou com criminosos disparando contra os policiais. Segundo a Polícia Militar, não houve confronto envolvendo os militares. Ninguém foi preso.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.