Operação da PM contra tráfico termina com nove presos

Ao contrário das últimas operações da Polícia Militar no Rio, não houve inocentes mortos ou feridos

Pedro Dantas, de O Estado de S.Paulo

15 de janeiro de 2008 | 19h20

Uma operação da Polícia Civil para reprimir o tráfico de drogas e prender assaltantes de cargas e carros no Morro da Pedreira, em Costa Barros, na Zona Norte da cidade, terminou com nove presos e três menores apreendidos. A ação da Delegacia de Roubos e Furtos de Cargas contou com o apoio da Coordenadoria de Operações Especiais (Core) e da Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense. Cerca de 150 homens participaram da incursão policial. Ao contrário das últimas operações da Polícia Militar não houve inocentes mortos ou feridos, embora alguns moradores reclamaram que os agentes chegaram na comunidade atirando. Os policiais, que entraram na favela com o apoio de dois helicópteros e um carro blindado, afirmam que foram recebidos a tiros. "O sucesso da operação é representado pelo fato dos moradores e policiais saírem ilesos e um número considerável de criminosos presos . Houve investigação, mapeamento e o número de homens empregados inibiu uma reação mais intensa dos bandidos", disse o delegado-titular da DRFC, Marcus Vinícius Braga. O principal procurado pela  polícia, o traficante conhecido como Babi, que estaria liderando assaltos contra carros e caminhões, não foi encontrado.  Logo após a incursão, uma fumaça preta foi vista no alto de uma casa. Agentes disseram que bandidos queimaram entorpecentes temendo a apreensão das drogas. A polícia apreendeu uma espingarda calibre 12, três pistolas com carregadores, duas granadas, 3 mil trouxinhas de maconha, 2.520 sacolés de cocaína, um saco com pasta de coca, facas, punhais, quatro rádio transmissores, um binóculo e uma mochila para transporte da droga. Três menores foram apreendidos e levados para a Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), no Centro. Um quarto adolescente apreendido foi liberado após averiguação. Durante as apreensões houve várias trocas de tiros e marcas dos disparos feitos a partir da aeronave da polícia eram vistas no asfalto. O momento mais tenso foi quando quatro criminosos que atiraram contra o helicóptero se refugiaram no subsolo de uma mercearia e foram descobertos por agentes que seguiam a pé pela favela. Todos foram presos e um deles, Alex dos Santos Lima, conhecido como Pato Donald, de 18 anos, exibia um ferimentos na boca e nos olhos ao ser apresentado aos jornalistas. De acordo com a polícia, ele se feriu ao cair e bater com o rosto.  Após a apresentação para a imprensa, Lima foi levado ao Hospital Carlos Chagas, em Marechal Hermes, (Zona Oeste) e liberado. Entre os presos na fuga do helicóptero, estava o traficante foragido Nelson Hilário de Oliveira Vicente, de 21 anos, que já tinha mandado de prisão expedido, e Willian Zavarize Moura, conhecido como Suadinho, e apontado pela polícia como um dos gerentes do tráfico na região. Com eles, a polícia apreendeu duas armas e uma mochila com maconha.

Tudo o que sabemos sobre:
OperaçãoRiodrogas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.