Operação no Morro dos Prazeres deixa um morto e outro ferido

A ação foi deflagrada para tentar localizar os homens que balearam um delegado na noite anterior, no bairro vizinho de Laranjeiras

Idiana Tomazelli, O Estado de S.Paulo

05 de março de 2016 | 15h40

RIO - Uma pessoa morreu e outra ficou ferida durante uma operação da Polícia Civil no Morro dos Prazeres, em Santa Teresa, na manhã deste sábado, 5. A ação foi deflagrada para tentar localizar os homens que balearam um delegado na noite anterior, no bairro vizinho de Laranjeiras, na zona sul da cidade.

A Polícia ainda não divulgou a identidade das vítimas, nem as circunstâncias em que foram atingidas, apenas informou que foram baleadas em decorrência de um tiroteio entre bandidos e policias. O ferido teria sido levado para um hospital da região.

O delegado Thales Nogueira Venâncio Braga, que trabalha na delegacia da Barra da Tijuca, zona oeste do Rio, foi baleado na noite desta sexta-feira, 4. Ele foi atingido na boca, sem gravidade, e foi socorrido por policiais.

Em nota oficial, a PM e a Polícia Civil afirmam que Braga foi vítima de uma tentativa de latrocínio, assalto seguido de morte. Ele estava a bordo de sua BMW quando foi atingido. Mariana Valente Cardoso Guimarães, que também estava no carro, procurou os agentes após o ocorrido. 

"A PM prontamente atendeu ao chamado e, após constatar o ferimento à bala, um policial militar assumiu a direção do carro da vítima e o conduziu até o Instituto Nacional de Cardiologia (INC)", diz a PM em nota.

Nas redes sociais, moradores relataram ter ouvido intenso barulho de tiros na noite de ontem no bairro de Laranjeiras. Não há informações sobre presos até o momento.

A investigação é conduzida pela 9ª Delegacia de Polícia (Catete). As perícias no local e no carro da vítima já foram realizadas. Os agentes fazem diligências para identificar a autoria do crime. A operação no Morro dos Prazeres, realizada por agentes da 9ª DP em parceria com a Coordenadoria de Recursos Especiais, teria como objetivo checar informações sobre suspeitos. A Delegacia de Homicídios da Capital (DH) apoia as investigações.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.