Pai do atacante Souza do Flamengo é baleado no Rio

Fato ocorreu na porta do condomínio onde ele mora, quando quatro homens em dois carros tentaram assaltá-lo

Pedro Dantas, de O Estado de S.Paulo,

18 de abril de 2008 | 22h08

O pai do atacante Souza, do Flamengo, foi baleado em uma suposta tentativa de assalto na porta do condomínio fechado onde mora em Sulacap, na zona oeste do Rio, na madrugada desta sexta-feira, 18. Em depoimento à polícia, o portuário Wladimir Rodrigues Cardoso, de 49 anos, contou que foi abordado por quatro homens que estavam em um Vectra e um Honda Civic. Segundo Cardoso, os criminosos teriam exigido o cordão de ouro e o carro dele, um Space Fox, mas um homem que passava pela rua percebeu o assalto e reagiu a tiros. Cardoso conseguiu fugir, mas foi atingido por dois tiros na perna direita e no pé esquerdo. Ele não corre risco de morte. Souza estava na casa do pai na hora do crime com o filho de um ano e ouviu os disparos dentro de casa. Policiais da 33ª Delegacia de Polícia de Realengo informaram que ainda investigam as circunstâncias do crime e querem descobrir quem foi o homem que reagiu ao assalto. O pai do atleta negou que ande com seguranças. A polícia já requisitou ao condomínio as imagens das câmeras de vigilância. Os vizinhos recolheram mais de 20 cápsulas de pistolas de diferentes calibres. As paredes da casa do portuário ficaram com várias marcas de bala e o carro foi atingido por pelo menos dez disparos. O veículo foi encaminhado para a perícia do Instituto de Criminalística Carlos Éboli. Amparado por amigos quando foi prestar depoimento, o pai do atacante preferiu não falar com os jornalistas. O jogador do Flamengo, que mora no Recreio dos Bandeirantes, disse que pretende vender a casa onde o pai mora por causa da violência no bairro. "Não é novidade aqui. Este ano a casa de uma mulher foi assaltada e outros vizinhos tiveram os carros roubados quando chegavam em casa. O policiamento é deficiente", disse uma vizinha, que não quis se identificar.

Mais conteúdo sobre:
Flamengoatacante Souzaassalto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.