Pai e madrasta são suspeitos de matar menina de 4 anos no Rio

Corpo da criança estava dentro de um apartamento em condomínio de classe média no bairro de Brás de Pina, na zona norte

Constança Rezende, O Estado de S. Paulo

19 Janeiro 2016 | 18h07

RIO - Uma menina de 4 anos foi encontrada morta, na manhã desta terça-feira, 19, na zona norte do Rio. Segundo a Polícia Civil, os principais suspeitos do crime são o pai da menina Micaela, Felipe Ramos da Silva, de 29 anos, e a madrasta, Joelma Souza da Silva, de 43 anos. O casal foi preso em flagrante. O corpo de Micaela estava dentro de um apartamento em condomínio no bairro de Brás de Pina, zona norte do Rio.

O corpo da menina tinha marcas de tortura e desnutrição. Os policiais foram acionados pelo filho de Joelma, Wellington Souza da Silva, após perceber que a menina estava morta, deitada no sofá da sala.

Os agentes tiveram que isolar a região para que os vizinhos não linchassem o casal. Silva e Joelma serão processados sob a acusação de homicídio e fraude processual, pois teriam alterado o local da morte da criança. O ambiente teria sido lavado, mas os policiais informaram ter conseguido identificar manchas de sangue. As investigações são com a Delegacia de Homicídios da Capital.

Segundo o delegado André Leiras, o pai, no depoimento, culpou a mulher pela morte da menina. Mesmo assim, disse o delegado, ele responderá por ser conivente com as agressões que, de acordo com vizinhos, eram constantes.

Silva e a mulher podem ser condenados a até 30 anos de prisão. Joelma já tinha uma passagem pela polícia por lesão corporal. O corpo da menina foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML).

 

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.