FABIO MOTTA/ESTADÃO
FABIO MOTTA/ESTADÃO

Para Beltrame, morte de ciclista na orla da lagoa é 'inadmissível'

'Um lugar como a Lagoa Rodrigo de Freitas não pode ser alvo desse tipo de atitude porque é local que todos frequentamos, cartão postal'

O Estado de S. Paulo

20 Maio 2015 | 16h48

O secretário de Segurança Pública, José Mariano Beltrame, classificou como "inadmissível" a morte do cardiologista Jaime Gold, de 57 anos, depois de ser assaltado, quando andava de bicicleta na noite desta terça-feira, 19, na orla da Lagoa Rodrigo de Freitas. 

"É inadmissível o que aconteceu ontem (terça) na Lagoa Rodrigues de Freitas, um lugar querido por todos os cariocas, frequentado pela população do Rio de Janeiro e pela população estrangeira, pelos turistas que vêm ao Rio de Janeiro. Não podem acontecer e se repetir cenas dessa natureza", afirmou Beltrame, em pronunciamento divulgado no Twitter da Secretaria. 


Ele continuou: "Um lugar como a Lagoa Rodrigo de Freitas não pode de maneira nenhuma ser alvo desse tipo de atitude porque é local em que todos nós frequentamos, gostamos de ir, gostamos de frequentar, é um cartão postal. Nós não podemos admitir de maneira nenhuma que ações dessa natureza aconteçam". 

Beltrame disse que o novo comandante do 23º Batalhão da Polícia Militar (Leblon), tenente-coronel Joseli Cândido da Silva, assume com a missão de "reposicionar" todo o policiamento, com cavalaria, bicicletas. "O atual comando assume com essa primeira missão que é a proteção total da Lagoa Rodrigo de Freitas".

A saída do tenente-coronel Jorge Luiz Ferraz Eduardo, que estava à frente do Batalhão do Leblon desde novembro, foi anunciada sexta-feira, 15.

O pronunciamento de Beltrame provocou reações nas redes sociais. "15 pessoas foram mortas nos últimos dias na Cidade Maravilhosa, a grande maioria longe de cartões-postais. Socorro, não moro na Lagoa!", escreveu um internauta.

Mais conteúdo sobre:
José Mariano Beltrame Rio de Janeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.