Wilton Junior/Estadão - 9/4/2020
Wilton Junior/Estadão - 9/4/2020

Pedestre morre atingido por botijão de gás lançado pela janela em Copacabana

Pessoa que lançou o objeto prestou depoimento e foi detida; duas ruas tiveram de ser interditadas

Fábio Grellet, Rio de Janeiro

12 de outubro de 2020 | 18h48

RIO - Um vendedor de frutas que estava parado na rua Aires Saldanha, em Copacabana (zona sul do Rio), na tarde desta segunda-feira (12), morreu ao ser atingido por um botijão de gás lançado pela janela de um apartamento no 12º andar de um edifício situado na esquina das ruas Aires Saldanha e Djalma Ulrich. A pessoa que lançou o botijão foi detida.

O acusado de atirar o botijão pela janela é Venílson da Silva Souza, de 33 anos. Segundo a polícia, ele tem problemas psiquiátricos. Durante a tarde, ele estava no apartamento de um familiar quando sofreu um surto e começou a lançar objetos pela janela. Primeiro jogou parte de um fogão, que não atingiu ninguém. Depois lançou o botijão, que acertou a cabeça do vendedor.

O nome da vítima não havia sido divulgado até as 19h30 desta segunda-feira, mas já se sabia que era um morador da favela Pavão-Pavãozinho, entre Copacabana e Ipanema (zona sul), vendia frutas na rua e era conhecido pelo apelido de Tronco. Uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) chegou a ir ao local, mas os profissionais constataram que a vítima tinha morrido na hora.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.