Márcio Fernandes/Estadão
Márcio Fernandes/Estadão

Pela legalização no Rio, Uber oferece pagar taxa de 1,5%

Valor seria usado para a criação de um fundo para a melhoria do transporte público no Estado

CLARISSA THOMÉ, O Estado de S. Paulo

10 Setembro 2015 | 20h51

RIO - Em audiência pública na Assembleia Legislativa do Rio, o representante do Uber no Brasil, Daniel Mangabeira, propôs a taxação dos motoristas que usam o aplicativo. O valor - correspondente a 1,5% de cada corrida - seria usado para a criação de um fundo para a melhoria do transporte público no Estado. A reunião ocorreu na manhã desta quinta-feira, 9. No encontro, Mangabeira informou que a taxa já é paga na Cidade do México, onde o uso do aplicativo é regulamentado.

A audiência foi convocada pelo deputado Dionísio Lins (PP), vice-presidente da Comissão de Transportes, que tem taxistas em sua base eleitoral. Ele informou que seu projeto de lei, que proíbe o “transporte remunerado de passageiros em carros particulares, cadastrados em aplicativos”, já recebeu assinaturas de apoio de 42 deputados para que seja votado em regime de urgência na Casa.

Mais conteúdo sobre:
Rio de Janeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.