Márcio Fernandes/Estadão
Márcio Fernandes/Estadão

Pela legalização no Rio, Uber oferece pagar taxa de 1,5%

Valor seria usado para a criação de um fundo para a melhoria do transporte público no Estado

CLARISSA THOMÉ, O Estado de S. Paulo

10 de setembro de 2015 | 20h51

RIO - Em audiência pública na Assembleia Legislativa do Rio, o representante do Uber no Brasil, Daniel Mangabeira, propôs a taxação dos motoristas que usam o aplicativo. O valor - correspondente a 1,5% de cada corrida - seria usado para a criação de um fundo para a melhoria do transporte público no Estado. A reunião ocorreu na manhã desta quinta-feira, 9. No encontro, Mangabeira informou que a taxa já é paga na Cidade do México, onde o uso do aplicativo é regulamentado.

A audiência foi convocada pelo deputado Dionísio Lins (PP), vice-presidente da Comissão de Transportes, que tem taxistas em sua base eleitoral. Ele informou que seu projeto de lei, que proíbe o “transporte remunerado de passageiros em carros particulares, cadastrados em aplicativos”, já recebeu assinaturas de apoio de 42 deputados para que seja votado em regime de urgência na Casa.

Tudo o que sabemos sobre:
Rio de Janeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.