WILTON JUNIOR/ESTADÃO - 16/02/2022
WILTON JUNIOR/ESTADÃO - 16/02/2022

Petrópolis anuncia auxílio de R$ 1 mil para desabrigados por causa das chuvas

Cadastro de beneficiários será automático; nº de mortes na cidade passou de 180

Redação, O Estado de S.Paulo

22 de fevereiro de 2022 | 08h39

A cidade de Petrópolis, na Região Serrana do Rio, contabiliza 867 desabrigados desde o temporal que atingiu a cidade na última semana. Nesta segunda-feira, 21, o prefeito Rubens Bomtempo (PSB) anunciou acordo com o governador fluminense, Cláudio Castro (PL), para elevação do valor do aluguel social para R$ 1 mil por família, sendo R$ 800 pagos pelo Estado e R$ 200 pelo município.

Acolhidas em 13 escolas públicas que se encontram sob a responsabilidade da secretaria municipal de assistência social, as famílias serão automaticamente cadastradas como beneficiárias do aluguel social.

"O governador se convenceu de que, com R$ 500, fica impossível conseguir casa popular em área segura para o povo de Petrópolis que hoje está nos abrigos improvisados", disse Bomtempo. Além de representantes do Estado e do município, a reunião que selou o acordo contou também com a participação de representantes do Ministério Público do Rio, da Defensoria Pública do Estado e de integrantes da Igreja Católica.

O aluguel social é um benefício cujo objetivo é permitir que as famílias possam alugar quartos ou casas temporariamente. A prefeitura também vai cadastrar os desabrigados no programa do Cartão Imperial. "Esse benefício, no valor de R$ 70, é pago mensalmente a mais de quatro mil famílias e tem como objetivo o complemento de renda para a compra de alimentos", informa o município.

O temporal que desabou em Petrópolis foi o maior na cidade desde 1932, conforme dados do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Choveu quase 260 milímetros em poucas horas. Os números já fazem da tragédia a maior da história da cidade: mais do que os 171 óbitos registrados em 1988. 

Na tarde desta segunda-feira, 21, a Defesa Civil municipal voltou a acionar sirenes localizadas próximas a áreas de risco. A medida foi tomada diante da previsão de chuva. Os moradores também receberam comunicado por mensagem de celular e por aplicativos. Diante do risco e de orientações das equipes de Defesa Civil, o número de acolhidos nas escolas têm aumentado gradativamente.

As buscas pelas vítimas continuam. Conforme o Corpo de Bombeiros do Rio, 24 pessoas já foram resgatadas com vida. Para reforçar os trabalhos, mais de 150 militares de 15 estados e do Distrito Federal estão se somando ao contingente de mais de 500 da corporação fluminense.

Saque do FGTS

Os trabalhadores de Petrópolis (RJ), Claúdio (MG) e Ubaíra (BA) podem sacar, a partir desta terça-feira, 22, o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) por calamidade. Cada trabalhador atingido pelas enchentes poderá retirar até R$ 6.220. Somente os moradores de endereços informados pela Defesa Civil dos municípios à Caixa Econômica Federal terão direito a sacar o recurso.

A retirada poderá ser pedida por meio do aplicativo FGTS até 14 de abril no caso de Cláudio, e 28 de março para Ubaíra, e até 2 de maio para os residentes em Petrópolis. Basta o trabalhador abrir o aplicativo e escolher a opção “Meus Saques”, sem a necessidade de comparecer a uma agência. Os documentos – foto de documento de identidade e comprovante de residência em nome do trabalhador até 120 dias antes do desastre – poderão ser enviados pelo próprio aplicativo.

Caso o comprovante de residência esteja em nome do cônjuge, será necessário também enviar certidão de casamento ou escritura pública de união estável. O documento também pode ser incluído no aplicativo.

Ao pedir o saque, o trabalhador poderá indicar o crédito em uma conta da Caixa ou de qualquer outro banco para receber os valores, sem nenhum custo. O prazo para retorno da análise e crédito em conta, caso aprovado o saque, é de cinco dias úteis.

Mais informações podem ser obtidas no site www.caixa.gov.br/beneficios-trabalhador/fgts/ ou entrar em contato com a Caixa no telefone 0800-726-0207.

Até o momento, a Caixa autorizou o saque antecipado do FGTS para 52 municípios da Bahia, de Minas Gerais e do Rio de Janeiro afetados pelas chuvas nos últimos meses.

Na Bahia, a medida vale para os moradores de Canavieiras, Coaraci, Eunápolis, Floresta Azul, Gandu, Ibicaraí, Ibicuí, Ilhéus, Itabela, Itabuna, Itajuípe, Itamaraju, Itapé, Itapetinga, Itapitanga, Itororó, Jaguaquara, Jequié, Jiquiriçá, Medeiros Neto, Mundo Novo, Prado, Porto Seguro, Teixeira de Freitas, Teolândia, Ubaíra, Ubaitaba, Vitória da Conquista e Wenceslau Guimarães.

Em Minas Gerais, os moradores de Águas Formosas, Almenara, Cláudio, Dores do Indaiá, Governador Valadares, Igarapé, Itabirito, Juatuba, Machacalis, Mário Campos, Mateus Leme, Nova Lima, Onça de Pitangui, Poço Fundo, Raposos, Rio Acima, Rio Manso, Sabará, Santo Antônio do Monte e São Joaquim de Bicas podem retirar o dinheiro.

No Rio de Janeiro, foram beneficiados os habitantes de Italva, Natividade e Petrópolis. /AGÊNCIA BRASIL

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.