Pezão diz que acredita em consenso para resolver crise hídrica

Governador do Rio citou a audiência sobre o abastecimento do Cantareira como um caminho para acordo entre Rio, SP e Minas

Roberta Pennafort, O Estado de S. Paulo

10 de novembro de 2014 | 16h15

RIO - O governador do Rio, Luiz Fernando Pezão, disse nesta segunda-feira, 10, que acredita em um "consenso com bom senso" para resolver a crise hídrica por que passa São Paulo. Ele citou a audiência de conciliação sobre o abastecimento do Sistema Cantareira, marcada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luiz Fux para o fim desse mês, como um caminho para se chegar a um acordo entre Rio, São Paulo e Minas acerca da captação de águas do Rio Paraíba do Sul, que banha os três Estados.

"Estamos aguardando a nota técnica da Agência Nacional de Águas (ANA) sobre o assunto. A mesa de entendimento é o melhor lugar pra chegarmos a um denominador comum, já que o rio é de regulação federal", afirmou Pezão. Foram convidados representantes da ANA e do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

O ministro convocou a reunião ao determinar a proibição à ANA de autorizar o Estado de São Paulo a realizar as obras para a captação. A ação era do Ministério Público Federal, que argumentou que as manobras oferecem riscos ao meio ambiente e à vida da população dos três Estados e devem ser precedidas de estudos de impacto ambiental do Ibama e consulta pública à sociedade.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.