MARCOS DE PAULA/Estadão
MARCOS DE PAULA/Estadão

Pezão pede a Temer envio da Força Nacional para combater criminalidade

Governador fluminense, que também quer reforço da PRF, diz que pedido, no entanto, não tem relação com os ataques desta terça; em dez anos, Estado recebeu 20 operações da tropa

Wilson Tosta, O Estado de S.Paulo

02 Maio 2017 | 18h47

RIO - O governador do Rio, Luiz Fernando Pezão (PMDB), pediu nesta terça, 2, por telefone ao presidente Michel Temer o reforço de tropas da Força Nacional de Segurança e da Polícia Rodoviária Federal para enfrentar a criminalidade no Estado. Pezão afirmou ao Estado, porém, que o pedido não tem relação com os incidentes ocorridos no Rio nesta terça-feira, 2, quando foram incendiados ônibus e caminhões, 45 suspeitos foram presos, e 32 fuzis foram apreendidos pela polícia.

“Tinha pedido antes, pela entrada de fuzis (no Estado)”, afirmou. As apreensões desse tipo de armamento cresceram no Estado em 2017 e têm alarmado as Polícias Civil e Militar", disse. O peemedebista afirmou que já conversara a respeito do reforço federal com Temer na semana passada. Ele também já discutiu o assunto com o ministro da Defesa, Raul Jungmann.

Caso seja atendido, será a segunda atuação de tropas federais no Rio em menos de quatro meses. Nove mil homens das Forças Armadas foram acionados em fevereiro para reforçar a segurança, quando havia a possibilidade de o patrulhamento ser prejudicado em meio a onda de protestos de policiais militares. 

O Estado está entre os que mais receberam as tropas da Força Nacional desde 2004, quando foi criada. Daquele ano até 2015, foram desenvolvidas 20 operações da Força. O Rio também figura entre os que mais tiveram pedidos negados pelo Ministério da Justiça: foram sete recusas entre 2014 e 2015. /COLABOROU MARCO ANTÔNIO CARVALHO

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.