Agência O Globo
Agência O Globo

Pezão pede que polícia não recue em revistas de ônibus do subúrbio

Segundo o governador do Rio, jovens sem documentos e que não tenham pago passagem serão apreendidos

Luciana Nunes Leal, O Estado de S. Paulo

22 Setembro 2015 | 12h52

RIO - O governador do Rio de Janeiro Luiz Fernando Pezão (PMDB) disse nesta terça-feira, 22, que recomendou às autoridades policiais que não recuem no esquema de segurança que prevê revistas em ônibus vindos do subúrbio em direção às praias da zona sul. Segundo o governador, jovens sem documentos e que não tenham pago passagem serão apreendidos.

"A polícia tem que agir como agiu das outras vezes com as pessoas que estavam fazendo balbúrdia. Pedi ao chefe da polícia para não recuarem até que a gente tenha uma maneira melhor de fazer o policiamento", disse o governador em rápida entrevista depois de entregar casas populares em São João de Meriti, na Baixada Fluminense.

Pezão informou que conversou na manhã desta terça-feira com o presidente do Tribunal de Justiça, Luiz Fernando Ribeiro de Carvalho, para discutir os aspectos jurídicos da ação policial de repressão aos jovens. "Se tiver ônibus com adolescentes que não pagaram passagem, descalços, sem documento, serão levados para a delegacia e os pais vão ter que ir buscar. Se querem que os filhos vão à praia, que os pais os acompanhem. Na outra vez, pegamos mais de cem jovens e só cinco pais foram buscar", afirmou o governador. 

No último fim de semana jovens praticaram assaltos em diferentes pontos da zona sul e, no domingo, moradores da região reagiram e atacaram um ônibus onde havia moradores dos subúrbios voltando para casa. O secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, reclamou do fato de a polícia ter sido impedida pela Justiça de fazer apreensões preventivas de jovens. 

Mais conteúdo sobre:
Rio de JaneiroViolência

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.