PF prende supostos chefes do tráfico de Mangueira e Cabo Frio

'Russão da Mangueira' seria responsável pelos confrontos no morro da zona norte; já 'Cadu Playboy' teria mandado incendiar ônibus 

Tiago Rogero, O Estado de S. Paulo

07 de novembro de 2014 | 10h29

RIO - Policiais federais e agentes da Subsecretaria de Inteligência da Secretaria Estadual de Segurança do Rio de Janeiro (Seseg) prenderam na manhã desta sexta-feira, 7, dois homens apontados como chefes do tráfico de drogas, respectivamente, na comunidade da Mangueira, na zona norte do Rio, e em Cabo Frio, na Região dos Lagos. Foragidos, eles foram capturados no Morro do Juramento, em Vicente de Carvalho, na zona norte.

Segundo Polícia Federal e Seseg, o preso identificado como "Russão da Mangueira" comandava o tráfico naquela comunidade, ocupada por uma Unidade de Polícia Pacificadora (UPP), e seria o responsável pelos "últimos conflitos" na favela, entre eles a morte de um soldado da UPP local, Tiago Rosa Coelho da Silva, morto com um tiro nas costas durante tiroteio em 17 de outubro.

O outro detido, "Cadu Playboy", seria o chefe do tráfico em Cabo Frio e "responsável pelos últimos episódios violentos" na cidade, "como a ordem para atear fogo em ônibus no dia do pleito eleitoral". Em 26 de outubro, data do segundo turno da eleição, pelo menos três ônibus foram incendiados em Cabo Frio, no que seria uma represália à morte de quatro homens durante operação policial na madrugada anterior.

Polícia Federal e subsecretaria de Inteligência concederão entrevista coletiva na tarde desta sexta-feira para informar mais detalhes das prisões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.