Fábio Motta/ESTADÃO
Fábio Motta/ESTADÃO

Piloto é baleado e helicóptero de emissora faz pouso de emergência no Rio

O piloto foi atendido e encaminhado ao Hospital Salgado Filho; segundo a Secretaria Municipal de Saúde o estado de saúde dele era considerado estável

Marcio Dolzan, O Estado de S.Paulo

28 de maio de 2021 | 13h31

RIO - Um helicóptero da TV Record precisou fazer um pouso de emergência nesta sexta-feira, 28, após o piloto da aeronave ser atingido por um tiro enquanto sobrevoava o Morro da Mangueira, na zona norte do Rio. O profissional foi baleado na perna e, mesmo ferido, conseguiu levar o helicóptero até as proximidades do estádio do Engenhão, onde recebeu o primeiro atendimento.

Segundo informações do Corpo de Bombeiros, a unidade do Méier foi acionada às 7h49 para ajudar no atendimento a uma pessoa baleada nas proximidades do estádio. O piloto, identificado como Darlan Santana, de 31 anos, foi atendido e encaminhado ao Hospital Salgado Filho. No início da tarde, a Secretaria Municipal de Saúde informou que o estado de saúde dele era considerado estável.

Pela manhã, um intenso tiroteio foi registrado na região da Mangueira, após policiais da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) serem atacados a tiros por criminosos durante patrulhamento pela rua Visconde de Niteroi.

A Polícia Civil informou que o caso envolvendo a aeronave da TV Record foi registrado na 17ª DP, que já requisitou a perícia para identificar o tipo de armamento que a atingiu e de onde partiram os disparos que também feriram o piloto.

Procurada, a TV Record ainda não se manifestou. Em nota conjunta, a Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (ABERT), a Associação Nacional de Editores de Revistas (ANER) e a Associação Nacional de Jornais (ANJ) consideraram o caso "de extrema gravidade" e declararam que é "inaceitável que a imprensa seja submetida a este nível de violência".

"ABERT, ANER e ANJ seguirão empenhadas em coibir toda e qualquer represália ao trabalho jornalístico e pedem providências imediatas às autoridades locais para o esclarecimento do caso e rigorosa apuração dos fatos", acrescenta o texto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.