Reprodução/Google Maps
Reprodução/Google Maps

PM do Bope é preso após balear policial civil durante discussão de trânsito

Policial civil foi atingido na perna e sua mulher pulou em um rio para escapar dos tiros; Cândido da Silva Junior foi preso em flagrante por dupla tentativa de homicídio

Thaise Constancio, Especial para o Estado

03 de setembro de 2017 | 19h27

RIO - Um acidente de trânsito resultou em um policial baleado e outro preso por tentativa de homicídio na Rua Alcatifa, em Campo Grande, zona oeste do Rio, na noite deste sábado, 2. O PM Cândido da Silva Junior, lotado no Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE), foi preso após atirar contra o policial civil Deivisson Vila da Silva, que trabalha na 35ª DP (Campo Grande), durante uma discussão após a batida.

​De acordo com nota da Polícia ​Civil, o acidente envolveu Deivisson e um parente de Cândido, que não estava presente quando ocorreu a batida. O PM estava de folga e foi chamado para tentar acalmar os envolvidos na discussão. O policial civil, segundo a nota, se identificou e afirmou que estava desarmado.

​A chegada de Cândido, porém, provocou o contrário do esperado. A briga cresceu porque, segundo a Polícia Civil, a família do PM estava em maior número. ​O PM disparou contra Deivisson, que estava acompanhado da mulher.

O policial civil foi atingido na perna e passou por uma cirurgia no Hospital Rocha Faria, em Campo Grande. Seu estado de saúde segue estável. A mulher do policial civil, cujo nome não foi divulgado, pulou em um rio para escapar dos tiros.

Cândido foi preso em flagrante por dupla tentativa de homicídio. A Corregedoria da Polícia Militar foi acionada para acompanhar o caso ​ e Cândido foi ​levado para a Unidade Prisional da PM, em Niterói, na região metropolitana, sob escolta da própria PM.

O Estado não conseguiu contato com advogados do PM. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.