PM do Rio expulsa quatro soldados de UPP acusados de estupro

Oficiais são acusados de terem estuprado duas mulheres e uma adolescente na comunidade do Jacarezinho, zona norte do Rio

Idiana Tomazelli, O Estado de S. Paulo

31 Agosto 2014 | 15h16

RIO - O Comando da Polícia Militar do Rio de Janeiro informou neste domingo, 31, que expulsou quatro policiais militares da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) do Méier. Eles são acusados de terem estuprado duas mulheres e uma adolescente na comunidade do Jacarezinho, zona norte do Rio. Os quatro ainda respondem ao processo perante a Justiça.

Segundo a PM, teriam praticado o crime de violência sexual os soldados Gabriel Machado Mantuano, Renato Ferreira Leite, Anderson Farias da Silva e Wellington de Cássio Costa Fonseca. "A conduta grave desses policiais militares, em desacordo com os ensinamentos recebidos durante a formação, atentou contra o sentimento de dever e decoro da classe. A ocorrência deste crime, por agentes garantidores da lei, é inadmissível", justificou o comando da PM, em nota.

O caso. O crime ocorreu na madrugada do dia 5 de agosto. Na 25ª Delegacia de Polícia (Engenho Novo, zona norte), as três mulheres (de 16, 18 e 35 anos) contaram à polícia que foram até o Jacarezinho para "resgatar" a irmã da mais velha, que seria usuária de crack. Não conseguiram e foram visitar uma amiga; na casa, foram surpreendidas por seis PMs, que teriam perguntado por drogas e as agredido. As mulheres foram levadas então para um barraco e violentadas.

Segundo a Polícia Civil, as vítimas procuraram a delegacia logo após o crime. Prestaram depoimento e fizeram exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal (IML). A casa indicada pelas vítimas foi periciada e, lá, foi colhido material para exame de DNA (um dos PMs não teria usado preservativo). Os quatro soldados envolvidos no crime foram reconhecidos tanto por vítimas quanto por testemunhas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.