PM encerra festa clandestina para 300 no feriadão anticovid no Rio

O responsável pela festa foi multado em quantia que pode variar entre R$2,8 mil e R$15 mil

Mariana Durão - O Estado de S.Paulo

RIO - Em meio ao feriadão anticovid decretado no Rio, a Secretaria de Ordem Pública da capital fluminense fechou uma pool party (festa na piscina) para cerca de 300 pessoas. O evento ilegal acontecia em uma casa na Taquara, Jacarepaguá, na zona oeste, na tarde deste domingo, 28.

O responsável pela festa foi autuado, e a celebração, encerrada, com ajuda da Polícia Militar e da Guarda Municipal. O organizador do evento, identificado como Rafael Alonso, foi multado em quantia que pode variar entre R$2,8 mil e R$15 mil. 

Continua após a publicidade

A festa para cerca de 300 pessoas foi encerrada com ajuda da Polícia Militar e da Guarda Municipal Foto: Polícia Militar do Rio de Janeiro

Ignorando as medidas de distanciamento social, o convite da festa de música eletrônica dizia que “nada melhor que uma piscina, bebida gelada, amigos reunidos e muita música” no “domingão”. A comemoração do Bday (aniversário) das “feras” Alonso e do DJ Ariel Lisboa foi organizada por um grupo de Whatsapp. 

Durante a ação das autoridades, um dos presentes chegou a ameaçar uma testemunha que filmava a cena: “Não filma não, por gentileza, tá? To te avisando”, disse. 

Todos os serviços não essenciais dos municípios da cidade do Rio e de Niterói, na Região Metropolitana fluminense, estão fechados por dez dias, desde a última sexta-feira, 26, até 4 de abril. Isso inclui festas e também o atendimento presencial em bares, lanchonetes, restaurantes e quiosques. As praias já estavam sob restrições desde o fim de semana anterior, com a permanência na areia e o comércio proibidos. 

Tudo o que sabemos sobre:

Encontrou algum erro? Entre em contato