PM faz operações contra o tráfico em morros da zona norte

No início da manhã desta quarta-feira, 15, um bandido foi preso depois de uma perseguição policial e um morador, que fez disparos contra esse criminoso, foi detido

Thaise Constancio, O Estado de S. Paulo

15 Outubro 2014 | 10h32

Atualizada às 17h02

RIO - Pelo menos 13 pessoas foram presas em operação policial no conjunto de favelas da Ilha do Governador, na zona norte do Rio, para combater o tráfico de drogas na região. Foram apreendidos 600 kg de maconha, R$ 30 mil em espécie e uma máquina de contar dinheiro nas favelas do Dendê, Parque Royal, Praia da Rosa e Pichuna.

A ação foi realizada pelo Comando de Operações Especiais (COE), 1º Comando de Policiamento de Área (1º CPA) e o 17º Batalhão da Polícia Militar (Ilha do Governador).

No início da manhã desta quarta-feira, 15, um bandido foi preso depois de uma perseguição policial e um morador, que fez disparos contra esse criminoso, foi detido portando um revólver calibre 38.

Também foram apreendidos um fuzil AK 47, nove pistolas, uma granada, mais de mil munições de fuzil, 15 celulares, 20 rádios transmissores e 11 baterias, três balanças de precisão, calculadora, anotações do tráfico, um colete à prova de balas, um uniforme camuflado e material para manutenção de armamento.

Lins. Duas bases da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) do Lins, na zona norte do Rio, foram apedrejadas na noite dessa terça-feira, 14. A suspeita é de que os ataques tenham sido feitos por pessoas que se revoltaram com a prisão de Luiz Vitor da Silva Almeida, conhecido como Vitinho, de 21 anos. Ele era foragido da Justiça, segundo a Coordenadoria de Polícia Pacificadora (CPP). Uma viatura da PM também foi apedrejada.

Ainda segundo a CPP, um policial disparou com uma arma não letal para dispersar o tumulto. Vitinho foi abordado pelos policiais em uma rua da favela, mas nada foi encontrado com ele. Mesmo assim, os policiais o levaram até a 25ª Delegacia de Polícia (Engenho Novo, zona norte) onde foi constatado que ele tinha um mandado de prisão em aberto por assalto à mão armada.

Pouco depois da prisão, um grupo arremessou pedras em duas bases da UPP: na Rua Dona Francisca e na localidade conhecida como Cachoeirinha. Policiais de outras UPPs foram chamados para conter a confusão.

No fim da noite houve tiroteio entre policiais e bandidos que estavam perto das favelas Árvore Seca e Morro Barro Preto.

Macacos e Maré. No Morro dos Macacos, em Vila Isabel, zona norte, houve troca de tiros entre policiais e traficantes na Escadaria do Patão, na noite dessa terça. Ninguém foi preso e não há informações sobre feridos.

Na tarde de terça, um policial militar foi atingido por dois tiros de raspão, na Vila do João, no Complexo da Maré, zona norte, segundo a Força de Pacificação.

Mais conteúdo sobre:
Rio de Janeiro Polícia Militar

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.