Fábio Motta/Estadão
Fábio Motta/Estadão

PM prende suspeito de ataque contra deputada Martha Rocha

Desde domingo, os investigadores tratam o caso como tentativa de latrocínio

Marcio Dolzan, O Estado de S.Paulo

17 Janeiro 2019 | 12h48

RIO - A Polícia Militar prendeu na noite de quarta-feira, 16, um dos suspeitos de atacar com tiros de fuzil o veículo onde estava a deputada estadual Martha Rocha (PDT), que é delegada aposentada e ex-chefe da Polícia Civil do Rio. O crime aconteceu na manhã do último domingo, 12.

O suspeito foi preso por policiais do 16º BPM (Olaria). A PM não informou quem é o acusado e nem deu outros detalhes.

Desde domingo, os investigadores tratam o caso como tentativa de latrocínio. A hipótese de atentado, que chegou a ser cogitada, foi descartada na quarta. "A Polícia Civil do Rio de Janeiro não tem nenhuma dúvida de que não se trata de uma tentativa de homicídio o fato envolvendo a deputada Martha Rocha. Nós estamos, claramente, sem nenhuma dúvida neste momento, afirmando que foi uma tentativa de latrocínio", afirmou o delegado Giniton Lages, titular da Divisão de Homicídios do Rio.

O crime aconteceu em uma via da Penha, bairro da zona norte do Rio. Um veículo emparelhou com o automóvel onde estava Martha Rocha e sua mãe, e um criminoso colocou parte do corpo para fora, anunciando um assalto. O motorista da delegada, que é policial militar reformado, acelerou o veículo, quando começaram os disparos. Ele acabou ferido na perna, mas passa bem.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.