Pilar Olivares/Reuters
Pilar Olivares/Reuters

PMs envolvidos em ação que matou Ágatha serão ouvidos no Rio

Menina morreu após ser atingida por uma bala de fuzil na noite de sexta-feira

Márcio Dolzan, O Estado de S.Paulo

23 de setembro de 2019 | 09h31

RIO - Os policiais militares envolvidos na ação que resultou na morte da menina Ágatha Vitória Sales Félix, de apenas 8 anos, serão ouvidos no fim da manhã desta segunda-feira, 23, na Delegacia de Homicídios (DH) do Rio. A menina morreu no sábado, 21, após ser atingida por uma bala de fuzil na noite de sexta-feira, 20.

Além de ouvir os depoimentos dos PM, os investigadores deverão recolher as armas utilizadas na ação e encaminhar para perícia.

A Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro informou em nota divulgada no sábado que lamentava “profundamente a morte da pequena Ágatha no Complexo do Alemão” e manteve a versão de que os agentes apenas revidaram a uma agressão de criminosos “quando foram atacados de várias localidades da comunidade de forma simultânea”. No entanto, a Coordenadoria de Polícia Pacificadora (CPP) comunicou que abrirá “um procedimento apuratório para verificar todas as circunstâncias da ação”.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.